Os Satyros na 38ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo

Publicado em: 08/10/2014

Começa no dia 16 de outubro a 38ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, que até o dia 29 levará 331 filmes a 35 salas de 29 espaços da capital paulista.

 

Na edição deste ano, que traz um recorte da produção contemporânea mundial, mostrando diversas tendências, estéticas e temáticas, alguns dos destaques são os dois volumes do polêmico “Ninfomaníaca”, de Lars Von Trier, na versão do diretor, e uma homenagem a Pedro Almodóvar, com a exibição de três obras do espanhol.

 

A Mostra é dividida em cinco seções: Competição Novos Diretores, Perspectiva Internacional, Retrospectivas, Apresentações Especiais e Mostra Brasil, reforçando a opção pela diversidade na programação. 

 

Entre as atrações, está “Hipóteses para o amor e a verdade”, do Satyros Cinema, projeto cinematográfico da Companhia de Teatro Os Satyros. O longa-metragem estreia no dia 16, na sala 4 do Espaço Itaú de Cinema, da rua Augusta, às 21h – nesse dia, por conta da estreia, não haverá sessão do espetáculo “Pessoas perfeitas”, no Espaço dos Satyros Um.

 

 

Os ingressos para os filmes serão vendidos a partir do dia 11. A programação completa pode ser conferida no site oficial do evento e também na Central da Mostra, localizada no Conjunto Nacional da Avenida Paulista.

 

“Hipóteses para o amor e a verdade”

O filme tem roteiro de Ivam Cabral e de Rodolfo García Vázquez, que também assina a direção. No elenco, estão, além de Ivam, Cléo De Páris, Gustavo Ferreira, Luiza Gottschalk, Paulinho Faria, Robson Catalunha, Nany People, Tiago Leal, Ester Antunes, Phedra D. Córdoba, Leo Moreira Sá, Tadeu Ibarra, Ricardo Pettine e Fábio Penna.

 

Dividido em três partes, com duração total de 80 minutos, “Hipóteses para o amor e a verdade” traz várias histórias que correm paralelamente e, aos poucos, se entrecruzam. A cidade de São Paulo é a grande protagonista, uma vez que é na metrópole que a trama se desenrola. Como antagonistas, aparecem a solidão e o inexorável destino.

 

A obra parte da pesquisa que Os Satyros fizeram para o espetáculo homônimo, de 2010. Para a criação da dramaturgia, o grupo entrevistou várias pessoas – humanas, reais e virtuais – do centro paulistano. Elas vivem na megalópole buscando quebrar os muros de suas solidões, por meio do amor, seja ele real ou virtual. 

 

Temas como suicídio, drogas e prostituição permeiam a obra, que cria uma radiografia da região central da cidade de São Paulo, a partir de três bairros: Consolação, Luz e Paraíso.

 

Assista ao trailer.

Relacionadas:

Uncategorised | 03/ 11/ 2021

Danilo Dal Lago, artista egresso da SP, estreia peça que contrapõe escritor periférico e mercado editorial

SAIBA MAIS

Uncategorised | 28/ 10/ 2021

Maria Bonomi inaugura obra no Memorial da América Latina que homenageia vítimas da pandemia

SAIBA MAIS

Uncategorised | 01/ 10/ 2021

Festival Satyricine Bijou anuncia vencedores da mostra competitiva e homenageia a atriz e cineasta Helena Ignez

SAIBA MAIS