Os Satyros ganham o Fringe Award

Publicado em: 01/07/2013

A companhia de teatro Os Satyros, fundada por Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez, respectivamente, diretor executivo e coordenador do curso de Direção da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco, acaba de conquistar, com o espetáculo “Philosophy in the boudoir” (“A filosofia na alcova”, em português), o prêmio da categoria Fringe Extensions Combined Artform, da mostra teatral Hollywood Fringe Festival 2013, em Los Angeles. 

O espetáculo, que está em cartaz na Califórnia, terá sua temporada estendida até o final de julho, devido à premiação. Além da conquista, a montagem ainda recebeu duas outras indicações: The International Award e Ezra Buzzington’s Spirit of Fringe.

A seguir, a matéria com o anúncio da indicação, traduzida para o português. Clique aqui para ler o artigo original. 

Vencedores do Prêmio Hollywood Fringe Festival 2013

Aqui está uma lista dos ganhadores deste ano – o anúncio aconteceu há alguns instantes, na Cerimônia de Premiação 2013! Obrigado a todos pela presença e parabéns aos vencedores!

Prêmios do Fringe Freaks (votos do público):

Top of the Fringe: “Absolutely Filthy”

Fringe First (World Premiere): “Me Rich You Learn”

The International Award: “Take Me To The Poorhouse”

Melhor cabaré & variedades: “The Devil and Billy Markham”

Melhor comédia: “Absolutely Filthy”

Melhor dança e teatro físico: “Me Rich You Learn”

Melhor conjunto teatral: “White Hot”

Melhor musical & ópera: “Exorcistic – The Rock Musical Parody Experiment”

Prêmios Patrocinados:

Prêmio The Vagrancy Duende: Michael Kass por “Ceremony” 

Prêmio DOMA Theatre Company para Melhor musical: “The Pokemusical”

Prêmios Orgasmico Theatre Company:
Melhor produção: “Butt Kapinski”; Melhor performer: Michal Sinnott por “White Hot”; melhor autor/compositor: Blake Abramovitz por “Double Bind”

Prêmio LAFPI Venue (para casas de espetáculos que destinam 50% ou mais de suas produções a autores do sexo feminino): Actor’s Company, Art of Acting Studio, Celebration Theatre

Prêmio Working Theatre Design:
Melhor iluminação: Ric Zimmerman por “White Hot”; Melhor figurino: Lea McGowan por “Now Leasing”; Melhor cenário: Meghan McCarthy por “Me Rich You Learn”; melhor sonoplastia: Fugitive Kind Theatre por “The Fire Room”

Prêmio Four Clowns, Lost Moon Radio e Big Guns Tobacco Virgin: “Fancy! A Southern Gothic Camp Parable”

Prêmio Theatre Unleashed: “It’s Important to Leave as Well (Feed Your Fringe)”

Prêmio Bitter Lemons Outrageous para Teatro (BLOAT): “The Devil and Billy Markham”

Prêmio Trailer Park (para melhor trailer em vídeo): “White Hot”
Prêmio Ezra Buzzington’s Spirit of Fringe: Melhor performance masculina: Brendan Hunt por “Absolutely Filthy”; Melhor performance feminina: Leslie Murphy por “Ryan is Lost”; Melhor roteiro: Nathan Wellman por “Ryan is Lost”, e Melhor Espetáculo: “The Devil & Billy Markham”
Melhor do Fringe Extensions Combined Artform: “25 Plays Per Hour”, “Baby”, “Bobbywood”, “Butt Kapinski”, “Ceremony”, “Daddy Didn’t Die Did he?”, “David and Leeman: How to Convincingly Fake Honesty”, “Define Dif-fer-ent”, “Delilah Dix: American Showgirl”, “Dick & Jayne Get a Life”, “Double Bind”, “Fancy! A Southern Gothic Camp Parable”, “Fathers at a Game”, “Frank & Ava”, “Gracie & Rose”, “Hersheme”, “Kill A Better Mousetrap”, “King Phycus”, “Listen Can you hear me now?”, “Marshall’s Law”, “Meant to Be”, “More Bigger Masses”, “No Static At All”, “Philosophy in the Boudoir”, “Pokemusical”, “Rodeo Town”, “Ryan is Lost”, “Sewer Rats at Sea”, “Sunny Afternoon”, “Take Me to the Poorhouse”, “The Baby”, “The Devil and Billy Markham”, “The Interview”, “The Real Housekeepers of Studio City”, “The Spolin Players”, “The Third Date”, “True Hustle”, “Unmoderated”, “Wet the Hippo”, “White Hot”

Prêmios Sillies:

Prêmio Intern: Emilie Pass, Rebekah York, Ariana Howell, Amber Avant, Sammy Evans e Victoria Steger

Prêmio The Wrench (ao ator que mais recorre à tecnologia): Matt Richter e Rebecca Schoenberg

Prêmio Sweet Sweet Award Neil (o Fringer mais doce do festival): Benny Lumpkins

Prêmio Ivo (jovem mais talentoso no Fringe): Meghan McCauley

Prêmio Kenevil Evil (o melhor dublê): “Wet the Hippo (Runner Up: Theatre Unleashed)”

Prêmio Rat Bar (mais onipresente no bar): Jacquetta Szathmari
Prêmio FOMO (Fringer que nunca se perde na ação): Kan Mattoo

Prêmio Tweet Master / Mistress (o mais ativo no Twitter): Theatre Unleashed e Real Housekeepers of Studio City

Prêmio Sasafrass (melhor trabalho em equipe): Liz Steele e Abbie Wagoner

 

*Fonte: Hollywood Fringe Festival, 30 de junho de 2013

 

Texto: Esther Chaya Levenstein