O Cupido da Coxia

Publicado em: 10/06/2011

Domingo (12), comemoramos o Dia dos Namorados e, para não ficar de fora de uma data tão cheia de lindas histórias, lembramos alguns casais do teatro brasileiro que são referência quando o assunto é amor e profissão.

 

Nicette Bruno e Paulo Goulart. São Paulo é a cidade que abriga esse casal apaixonado que vive, há 57 anos, uma vida a dois, baseada na cumplicidade e no respeito. Como fruto dessa relação, eles tiveram três filhos: Beth Goulart, Bárbara Bruno e Paulo Goulart Filho, que seguiram os passos dos pais e entraram para o mundo das artes.

 

Juntos em mais de 30 produções no teatro e na TV, Nicette e Goulart começaram a namorar em 1952, mesmo ano que encenaram a peça “Senhorita Minha Mãe”. Outro espetáculo em que o casal esteve junto nos palcos foi “O Homem Inesperado”, uma comédia romântica, da autora francesa Yasmina Reza.

 

Também fizeram parte do mesmo elenco na telenovela “Os Fantoches”, de Ivani Ribeiro, produzida pela extinta TV Excelsior e transmitida entre 1967 e 1968. A peça “Sábado, Domingo e Segunda” poderia ser classificada como “familiar”, pois leva aos palcos além do casal, dois de seus filhos (Bárbara e Goulart Filho) e, ainda, a neta Vanessa Goulart. 

 

Como prova deste vínculo que ultrapassa os limites de uma relação amorosa e chega até aos palcos, Goulart, em entrevista ao portal do G1, diz que ela é uma pessoa muito especial. E Nicette revela: “O Paulo procura sempre me surpreender, ele é meu grande amigo, meu grande parceiro e o grande amor da minha vida”.

 

No Rio de Janeiro, há outro famoso par de apaixonados: Tarcísio Meira e Glória Menezes. Durante a gravação da rádio novela “Um Pires Amargo”, em 1961, Glória e Meira se conheceram e já sentiram algo diferente um pelo outro. O sentimento foi tão intenso que, dois anos depois, decidiram se casar. O casal só teve um filho, que herdou o nome do pai, Tarcísio Meira Filho.

 

Na trajetória profissional, os dois já foram companheiros de palco em várias peças, dentre elas: “Tudo Bem no Ano que Vem” (1976), “Um Dia Muito Especial” (1986), “O Duplo” (1992) e “E Continua…Tudo Bem” (1996). Nas novelas, o casal marcou presença na primeira novela diária da TV brasileira, “25499 Ocupado” (1963), em “A Deusa Vencida” (1975), “Almas de Pedra” (1966) e “O Grande Segredo” (1967). A última novela em que contracenaram foi “A Favorita”, em 2009.

 

Julia Lemmertz e Alexandre Borges formam o terceiro casal dessa lista de relações duradouras. Eles não trabalharam muitas vezes juntos, mas pode-se destacar a peça “Hamlet” (1993), pois foi durante essa montagem que eles se apaixonaram.

 

Pais do menino Miguel, Julia e Borges encenaram juntos o espetáculo “Eu Sei que Vou te Amar”, com texto de Arnaldo Jabor. Já fizeram, também, os filmes “Um Copo de Cólera” e “Nelson Gonçalves” e a série “Amor à Primeira Vista”. Em novelas, os dois se encontraram em “Guerra Sem Fim”, “Zazá”, “Celebridade”  e “Desejo Proibido”.

 

Casados há 18 anos, Borges confessa que ainda sente ciúme quando a vê beijando outro em alguma novela. E quando é perguntado sobre a experiência de trabalhar com sua mulher, ele diz que é maravilhoso, pois ela é uma grande atriz, uma colega e companheira. Além disso, afirma que um sente muito orgulho do trabalho do outro.

 

E para não dizer que o amor é fruto do eixo Rio – São Paulo, citamos outras duplas que dividem o palco e a coxia.  

 

Lá em Minas Gerais, encontramos o ator e diretor do Grupo Galpão, Chico Pelúcio, e a atriz e diretora teatral Lydia Del Picchia. Sediados no Rio de Janeiro, mas originários de Londrina, Paraná, temos o dramaturgo Paulo de Moraes e a atriz Patrícia Selonk, ambos do Armazém Cia. de Teatro.

 

Nesse clima de romance, aproveitamos para listar algumas peças que discutem as mais variadas relações amorosas. Confira abaixo.

 

Serviço

“A Pantera”

Quando: Até 2 de julho. Sextas e Sábados, às 20h

Onde: Sesc Pinheiros – Auditório 3º andar

Rua Paes Leme, 195 – Pinheiros 

Ingressos: de R$5,00 a R$20,00

Tel.: 3095-9400

 

“E se Não Tivesse Amor”

Quando: Até 30 de julho. Sábados, às 21h

Onde: Estação Caneca

R. Frei Caneca, 384 – Consolação

Ingressos: R$30,00

Tel.: 2371-5700

 

“Hipóteses para o Amor e a Verdade”

Quando: Até 10 de julho. Sábados, às 23h59, Domingos, às 20h30

Onde: Espaço dos Satyros 1

Praça Franklin Roosevelt, 214 – Consolação

Ingressos: R$5,00 (para moradores da Praça) e R$30,00 

Tel.: 3258-6345

 

“Mambo Italiano”

Quando: Até 28 de julho. Quartas e Quintas, às 21h

Onde: Teatro Folha

Av. Higienópolis, 618 – Consolação

Ingressos: R$20,00 e R$40,00

Tel.: 3823-2323

 

“Sem Medida”

Quando: Até 31 de julho. Sextas, às 21h30, Sábados, às 21h, Domingos, às 19h

Onde: Teatro Nair Belo – Shopping Frei Caneca

R. Frei Caneca, 569 – Consolação 

Ingressos: R$50,00 e R$60,00

Tel.: 4003-2330

 

“A Sogra que Pedi à Deus”

Quando: Até 26 de junho. Sextas, às 21h30, Sábados, às 21h, Domingos, às 19h30

Onde: Teatro Eva Wilma

R. Antônio de Lucena, 146 – Tatuapé 

Ingressos: R$40,00 e R$50,00

Tel.: 2090-1650

 

“Festa de Separação – Um Documentário Cênico”

Quando: Única apresentação em 11 de junho. Sábado, às 20h

Onde: Sesc Santo André

R. Tamarutaca, 302 – Santo André

Ingressos: de R$12,00 a R$30,00

Tel.: 4469-1200