O Anonimato é Verde

Publicado em: 02/04/2012

Imigração, choque entre culturas e comércio popular abundante. O bairro do Brás, em São Paulo, é um campo onde acontecem muitas histórias, por vezes, desconhecidas. Enxergar as personagens reais e compreender suas relações é o desafio dos aprendizes do Módulo Verde, no Experimento da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco.

 

“São três Experimentos no decorrer do Módulo. Isso amplia o amadurecimento da experiência. A proposta é partir da nossa fonte, a peça ‘Bella Ciao’, de Luís Alberto de Abreu ”, conta a coordenadora do Curso de Dramaturgia, Marici Salomão.

 

O texto é o material que está fomentando esse diálogo. A história trata de um período histórico do Brasil entre a imigração italiana e a queda de Getúlio Vargas, em 1945. O autor aborda os conflitos políticos, sociais e antropológicos do País, começando pelo desenvolvimento do sindicalismo, a anarquia e as relações entre pais e filhos. 

 

O foco da primeira etapa do Experimento, desenvolvido pelo formador de Dramaturgia, Alessandro Toller, propõe investigar os anônimos da história. “Vamos olhar para as personagens periféricas da obra de Abreu. São figuras que não aparecem, mas que existiram. Suas passagens são pontuais e ao mesmo tempo, fundamentais. Partindo dessa interação, os aprendizes vão reavivar os temas sob a realidade do Brás”, explica. 

 

Outra marca desse Módulo é, ainda, a aproximação entre os cursos de Dramaturgia e Direção e uma construção fundamentalmente prática. Marici conta que “esse estreitamento de diálogo soma aos outros cursos e proporciona a experiência da parceria”. 

 

Ao longo do curso Toller espera que seus aprendizes reconheçam seus processos de trabalho. “A expectativa é que os dramaturgos sejam propositivos criativamente e compreendam o quanto são responsáveis por essas ações”, finaliza.

 

 

Veja mais:


O Texto Dramatúrgico a Partir do Universo do Brás por Ivam Cabral

Sinal Verde

 

 

 

Texto: Leandro Nunes