No dia nacional do livro, confira 10 obras para quem quer conhecer mais sobre teatro

Publicado em: 29/10/2021

Dia 29 de outubro é comemorado o dia Nacional do Livro! As obras abrem novas portas, possibilitam ao leitor mergulhar em outros mundos, aprender novas culturas, desconstruir ideias e agregar mais conhecimento. Por isso, a SP Escola de Teatro preparou uma seleção de 10 livros para quem deseja expandir mais seus horizontes dentro do universo teatral.

 

1. O teatro épico – Anatol Rosenfeld 

 

 

Nascido na Alemanha mas radicado no Brasil em 1937, Anatol Rosenfeld foi crítico, teórico, filósofo e ensaísta. Veio para o Brasil fugindo da Alemanha nazista e aqui trabalhou como jornalista e redator. Em 1956 dirigiu a seção Letras Alemãs do Suplemento Literário do Estado de S. Paulo e, no início dos anos 1960, começou a dar aulas na Escola de Arte Dramática – EAD. 

A obra o Teatro Épico é uma das muitas contribuições do autor para a história da teoria literária e teatral brasileira. Segundo Jacó Guinsberg, Rosenfeld parte da proporção e centralidade que tomou a noção de teatro épico idealizada por Brecht para realizar uma síntese sobre a teoria dos gêneros. Para isso, o crítico se detém na história do teatro ocidental, elucidando traços épicos por dramaturgos, diretores e correntes teatrais de períodos anteriores. Assim, a obra é uma leitura fundamental para quem deseja entender melhor não apenas o teatro bretchiano como toda a história da dramaturgia ocidental.  

 

 2. Teoria do drama moderno – Peter Szondi

 

 

Escrita em 1956, a obra explica a crise do drama moderno e das formas concebidas por Platão e Aristóteles para a peça teatral. Para isso, ele caracteriza o drama a partir das contradições que o compõem, partindo do ponto de partida de que os paradigmas que determinavam a ‘forma correta’ do texto dramático se contrapunham às demandas do mundo moderno, pois este impõe a reformulação dessa forma antiga. Assim, Szondi irá destacar as características do teatro renascentista, o drama burguês, e explicar como elas têm sido substituídas ou excluídas do texto dramático. Para empreender sua análise, o autor irá recorrer a 11 autores canônicos da dramaturgia: Ibsen, Tchekhov, Brecht, Eugene O´Neill, Strindberg, Pirandello, são alguns deles. É uma leitura essencial para quem deseja entender mais o mundo do teatro e como ele foi se transformando no decorrer da história.    

 

3. O negro e o teatro brasileiro – Miriam Garcia Mendes

 

 

O livro é baseado na tese de doutorado de Miriam Garcia Mendes, e fala sobre a personagem negra no teatro brasileiro dos séculos XIX ao XX. Portanto, é essencial para aqueles que desejam ter uma visão panorâmica de como o teatro se desenvolveu na cena brasileira e entender melhor quais foram suas limitações. A obra também é importante para entender mais sobre o teatro socialmente engajado, que aborda questões políticas. Para introduzir o tema Miriam elucida como o negro começou sendo estereotipado dentro do teatro, para depois explicar o impacto e a mudança causada pela criação do Teatro Experimental do Negro em 1945. A pesquisadora centra sua análise neste movimento e a partir dele elucida as problemáticas e questionamentos que cercavam o negro e o teatro daquela época. No entanto, Miriam não deixa de fora também o teatro desenvolvido pelas camadas negras populares, tratando também de produções como bumba-meu-boi e mamulengo.

 

4. Diálogos sobre Teatro – Jacó Guinsburg

 

 

Este livro é interessante para pensadores das ciências humanas como um todo, e é fundamental para quem estuda teatro. Nele estão reunidos estudos e pesquisas orientadas ou organizadas pelo professor Jacó Guinsburg. Portanto, é constituído por reflexões sobre a estética, crítica e história do teatro moderno. É dividido em quatro partes: “Teatro Brasileiro: História, Crítica e Estética”, “Estética da Ideologia e Educação Estética”; “Teatro e Literatura Reflexões Estéticas” e “A Estética da Práxis”, além de alguns depoimentos pessoais de Jacó. 

 

5. Bob Sousa – Retratos do Teatro  

 

 

Esta obra contém 164 retratos de 169 artistas e profissionais das artes cênicas da São Paulo contemporânea. Para construir esse livro, Bob Sousa empreendeu uma pesquisa de quatro anos com mais de 300 espetáculos. Portanto, as 240 páginas que o constituem são repletas de retratos dos mais variados atores, diretores, produtores, curadores, cenógrafos, fotógrafos e iluminadores. Interessantíssimo para quem deseja estar mais por dentro da cena teatral paulista atual.

 

6. O Teatro de Revista no Brasil Neyde Veneziano 

 

 

A obra é interessante para introdução no mundo deste subgênero que é o teatro de revista. Nela, Neyde Veneziano uma das referências na pesquisa da área faz uma seleção especial de aspectos importantes acerca deste gênero teatral. Para isso, ela apresenta sua trajetória no Brasil: as influências, fases e herança. Além disso, a autora enriquece o livro com algumas indicações de fórmulas para a confecção do Teatro de Revista, destacando o estudo da estrutura. 

 

7. Fotografia de Palco (Vol I) – Lenise Pinheiro 

 

 

Disponível em dois volumes, a obra de Lenise Pinheiro resgata parte da memória do teatro nacional compartilhando em seu livro uma série de cenas de peças teatrais. A artista captura os instantes em que os autores se revelam desenvolvendo uma estética que relaciona o teatro e a fotografia. Além disso, a obra conta com artigos importantes de personalidades como Zé Celso Martinez Corrêa, Daniela Thomas, Ney Latorraca, entre outros. 

 

 8. A cena em sombras – Leda Maria Martins

 

 

Fruto da tese da professora Leda Martins, a obra explora o teatro negro no Brasil e nos Estados Unidos, centralizando e definindo as questões que envolvem a negritude. Para isso, a autora mapeia a história e a estética do teatro negro, elucidando um espetáculo marcado  por séculos de preconceitos e injustiças.

 

9. Teatro Negro em Perspectiva, a Dramaturgia e a Cena Negra no Brasil e em Cuba – Marcos Alexandre

 

 

Esta publicação reúne obras em que são investigadas diversas facetas e aspectos da cultura afrodescendente. Dentre elas estão a questão do negro assediado, alienado, desejado, engajado, homossexual, objeto, pobre, rejeitado, rico, etc. Diversos grupos de teatro como Cia Espaço Preto e Grupo dos Dez tematizam tais assuntos e abrem um espaço de reflexão sobre as representações do negro no teatro latino.  

 

10. Trilogia do confinamento  – Namíbia, não! Embarque imediato. Campo de batalha – Aldri Anunciação

 

 

Nesta obra, o dramaturgo, ator e apresentador Aldri Anunciação coloca em pauta as questões do racismo, da negritude e da diáspora negra. Para isso, o autor faz uso de um texto bem humorado e acessível porém intenso e profundo.  Por meio da ambientação segregacionista utilizada como metáfora de opressão, o livro relaciona os tempos sombrios do distanciamento social e isolamento compulsório trazidos pela COVID a temas como a luta indenitária e antirracista.

 

Texto por Letícia Polizelli




Relacionadas:

Notícias | 03/ 12/ 2021

Abertura da 22ª edição do festival Satyrianas emociona artistas e público em noite especial

SAIBA MAIS

Notícias | 03/ 12/ 2021

Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez são finalistas ao Prêmio Governador do Estado de São Paulo para as Artes – 2020

SAIBA MAIS

Notícias | 03/ 12/ 2021

Cia Fundo Mundo comemora o triunfo do Laboratório de criação circense para artistas LGBTQIA+: “O retorno é de bastante união!”

SAIBA MAIS