Em atendimento à legislação eleitoral, os demais conteúdos deste site ficarão
indisponíveis de 2 de julho de 2022 até o final da eleição estadual em São Paulo.
Em atendimento à legislação eleitoral, os demais conteúdos deste site ficarão indisponíveis de 2 de julho de 2022 até o final da eleição estadual em São Paulo.
EN | ES

Marcio Aquiles é um dos vencedores do Prêmio Biblioteca Digital 2021

Publicado em: 15/12/2021

Considerado um dos principais prêmios literários do país, o Prêmio Biblioteca Digital divulgou na última terça-feira, 14, os vencedores desta edição. O escritor Marcio Aquiles, responsável pelos projetos internacionais da SP Escola de Teatro, foi um dos contemplados com a honraria na Categoria Romance, com seu livro “Artefato Cognitivo nº 7√log5ie”. Havia 1376 livros de todo o Brasil disputando essa edição do prêmio. A lista completa dos vencedores pode ser acessada aqui.

SP Escola de Teatro – Como foi a sensação de receber esse prêmio?
Marcio Aquiles – É uma alegria sem tamanho, estou muito grato, pela importância e seriedade do prêmio, e, principalmente, uma satisfação de ser contemplado em meio aos mais de 1300 livros que concorriam. Além disso, trata-se de uma láurea com critérios estritamente literários, portanto fico feliz com que os jurados tenham avaliado como positiva a qualidade e potência ficcional do romance.

SP Escola de Teatro – Sobre o que trata o livro?
Marcio Aquiles – A narrativa combina a jornada de uma professora em busca de um suposto castelo com fundamentos dos estudos literários e da crítica cultural. É um romance com muitos dispositivos narrativos, jogos linguísticos, paradoxos espaçotemporais e episódios de matiz surrealista.

SP Escola de Teatro – Quais são seus próximos projetos?
Marcio Aquiles – Esse foi o meu 11º livro, e, ao menos no campo literário, sinto que preciso de um tempo para espairecer agora. Minha produção recente foi muito intensa e acho que preciso desacelerar um pouco.
Nos últimos tempos, estive adiando a minha volta à vida acadêmica, afinal passei 13 anos na universidade (5 na UFSCar; 1 na Friedrich-Schiller-Universität; 7 na Unicamp), o que definitivamente não é pouco, mas agora talvez tenha chegado, finalmente, o momento para esse reencontro.
Meus projetos extraliterários, contudo, vão continuar a pleno vapor. Tem esse livro sobre Os Satyros que eu organizei, e será lançado pelo Sesc Edições entre abril e maio; e o incrível volume de crônicas do Ivam Cabral, que ajudei a organizar, também a ser publicado no primeiro semestre, pela editora Giostri.

SP Escola de Teatro – A Adaap lançou neste ano o selo Lucias, e você faz parte, ao lado de Ivam Cabral, Elen Londero e Joaquim Gama, da coordenação editorial do projeto. Quais são as próximos livros previstos?
Marcio Aquiles – Há vários. Estamos organizando o segundo volume sobre Teatro de Grupo, dessa vez tendo como escopo o Estado de São Paulo. Formamos uma rede maravilhosa com dezenas de pesquisadores do interior e do litoral, estamos em fase de finalização de coleta dos textos dos grupos, trata-se de um trabalho de cunho analítico e documental, de extrema importância histórica.
Além disso, estamos editando o último romance escrito por Alberto Guzik, “A Estátua de Sal de Sodoma”, um trabalho magistral, de extrema sofisticação ficcional, e, como crítico literário, posso afirmar categoricamente, é uma obra-prima, um trabalho realmente profundo e singular.
Iniciamos, ainda, a edição de mais três livros, sobre os quais ainda não posso divulgar, daremos notícias em breve aqui no site da SP Escola de Teatro, mas antecipo que serão obras significativas e muito gostosas de serem lidas.




Relacionadas:

Notícias | 15/ 08/ 2022

Gargarejo Cia. Teatral apresenta projeto em que revisita obras clássicas de Machado de Assis na próxima terça (16), na SP

SAIBA MAIS

Notícias | 15/ 08/ 2022

Miguel Rocha, artista egresso da SP e diretor da Cia. de Teatro Heliópolis, é indicado ao Prêmio APCA 2022; veja entrevista exclusiva!

SAIBA MAIS

Notícias | 15/ 08/ 2022

SP Escola de Teatro e Itaú Cultural promovem a 1ª Edição do Seminário O Sujeito Histórico do Teatro de Grupo do Estado de São Paulo

SAIBA MAIS