Jean-Luc Lagarce e Heiner Müller no projeto Leituras Encenadas

Publicado em: 21/05/2013

Aprendizes do curso de Direção assumiram a missão de encarar um texto contemporâneo, já pronto, no projeto Leituras Encenadas, cuja primeira edição aconteceu na noite de ontem (20), no 1º andar da Sede Roosevelt da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco. 
 
Divididos em dois grupos, os aprendizes, sob a coordenação de Rodolfo García Vázquez e Bernadeth Alves, respectivamente, coordenador e formadora de Direção da Escola, protagonizaram a leitura dramática de dois textos: “Eu Estava em Minha Casa e Esperava que a Chuva Chegasse”, de Jean-Luc Lagarce, e “A Missão”, de Heiner Müller.
 
O primeiro foi apresentado pelos aprendizes do Módulo Verde Douglas da Silva Lima, Rafael Dias Gomes, Regiane Lopes Ferreira e Vinicius Albano de Sousa. Eles deram vida a quatro mulheres – a quinta, que está no texto original, foi “diluída” nas outras personagens. Todas, mãe e três irmãs, são surpreendidas pelo retorno do caçula da casa, que há anos fugira, depois de uma briga com o pai.
 
O rapaz volta, em estado terminal, vítima de uma doença qualquer e, enquanto ele agoniza no quarto ao lado, elas falam do passado, da volta do moço, do porquê de sua fuga, especulando e culpando umas às outras.
 
Com longas saias e os cabelos cobertos por lenços pretos, os quatro aprendizes fizeram a leitura do texto. Após a experiência, se reuniram com Rodolfo, Bernadeth e Cássio Santiago, artista residente no curso de Direção, para avaliar a empreitada.
 
“Tivemos de optar por fazer recortes no texto. Daí, quando tinha de cortar falas e trechos inteiros, começava a chorar”, disse a aprendiz Regiane Lopes Ferreira. “Quisemos propor esse exercício para vocês porque sentimos que há essa carência aqui na Escola, a de trabalhar com textos prontos, escritos por grandes autores. Tomar um texto, entendê-lo, lê-lo e optar por uma forma de trabalhar com ele é o que faz um diretor”, observou Rodolfo.
“A Missão”, de Heiner Müller, foi o segundo texto da noite. A obra, considerada bem difícil por alguns críticos, traz á cena três personagens emblemáticas da Revolução Francesa: um nobre, um camponês e um escravo. Pouco depois da revolta que espalhou pelo mundo os ideais de Liberdade, Igualdade e Fraternidade ter acabado, os três são enviados à Jamaica, com a missão de liderar uma guerra dos escravos. A tarefa é um fracasso e, a partir disso, fica claro que cada um dos três é uma alegoria para os ideais da Revolução.
 
Em cena, Aline Cristina da Silva, Jonas Alexandre Bastidas Mendes, Karina Pereira Jacob da Silva, Milner Henriques de Souza e Nayara Cristina Zattoni Vicente, os aprendizes do Módulo Azul, que trabalha a performatividade, usaram mão de muita ousadia e criatividade, até com direito a referências a Michael Jackson, para contar a história do autor alemão.  
 
Diferentemente da primeira leitura, a discussão sobre a experiência foi transferida para hoje (21), em sala de aula, sob a batuta de Cássio Santiago, devido ao horário avançado.
 
O próximo Leituras Encenadas está programado para a segunda-feira (27), a partir das 19h, na Sede Roosevelt. Na ocasião, serão lidos os textos “As Regras da Arte”, também de Jean-Luc Lagarce e “O Rapaz da Última Fila”, de Juan Mayorga. A entrada é gratuita e aberta ao público.
 
Ficha técnica do exercício de 27 de maio:
 
Grupo do Módulo Azul (19h) – Adriana Lobo Martins; Rafael Guerche; Maria Hilda de Brito Sobral, e Paulo Araujo da Silva.
 
Grupo do Módulo Verde (21h) – André Renato Lavesso Mendes; Edelsio Alves Da Silva Jr.; Rodrigo de Almeida Fernandes; Priscila Modesto, e Willian Ferreira dos Santos.
 
Serviço
Exercício de leituras cênicas do curso de Direção
Quando: Segundas-feiras (27 de maio; 3 e 10 de junho), às 19h 
Onde: SP Escola de Teatro – Sede Roosevelt
Praça Roosevelt, 210 – Consolação
Tel. (11) 3775-8600
Grátis

 

Texto: Majô Levenstein