Iluminação Para Um Conto Curto

Publicado em: 31/08/2011

Baseados no conto “O Vingador”, de Anton Tchecov, nesta manhã, os aprendizes do curso de Iluminação da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco vão praticar o desenho de uma planta de luz em um exercício proposto pela formadora Grissel Piguillem.

 

Realizar um mapa de luz pensando nas cenas, a partir da leitura do texto e elaborar um roteiro de operação para um espetáculo é a recomendação do exercício. Nele, os aprendizes deverão inserir cada um dos elementos e informações que acharem necessários para a operação de luz da montagem.

 

Segundo Grissel, eles poderão utilizar planilhas, gráficos e outros meios que considerem mais precisos para a elucidação do projeto de luz. “O importante é ser claro, pois, normalmente, o operador de luz não participa do processo de criação e nem de montagem”, explica.

 

A sala Zavala Muñiz, do Teatro Solís, em Montevidéu foi escolhida como objeto de estudo. Grissel também selecionou uma série de equipamentos que devem ser utilizados pelos aprendizes no roteiro de luz e, também, disponibilizou um desenho da planta e elencou todos os elementos que devem compor o cenário como plataforma giratória entre outros adereços de cena.

 

Grissel deu o prazo de 4 horas para a finalização do exercício que deve ser entregue ainda hoje para a formadora. “A primeira parte deverá ser apresentada antes do intervalo em uma mostra individual e a segunda, durante o restante da aula”, conclui.

 

Leia aqui o texto “O Vingador”, de Anton Tchecov.

 

Texto: Renata Forato