Hemisférico – Encerramento Performático

Publicado em: 21/01/2013

Na última semana, um encontro movimentou a Sede Roosevelt da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco, em pleno período de recesso letivo. A Instituição recebeu uma programação intensa de performances e exposições. Com o tema “Cidade/Corpo/Ação – A Política das Paixões das Américas”, o 8º Encontro do Instituto Hemisférico de Performance e Política teceu uma rede entre instituições, artistas, acadêmicos e ativistas políticos de toda a América. Junto à Escola, o Sesc Vila Mariana e a ECA/USP completaram a parceria.

 

Entre os dias 12 e 19, o projeto fomentou discussões em torno da performance como veículo para criação e transmissão de valores culturais. Durante o dia, foram mais de 20 apresentações e instalações permanentes. Entre elas, “Expresso YYZGRU”, assinada pelo mexicano Eugenio Salas, conectou o Canadá à cidade de São Paulo. No espaço, o artista expôs liquidificadores, chaveiros, livros e cartas. Os objetos eram presentes de uma comunidade em Toronto aos amigos e parentes que vivem aqui na capital paulista. Salas conta a vivência na Escola e a contribuição do evento à sua trajetória: “Foram dias apaixonantes. Eu pude assistir a belas performances e a bons trabalhos. E a Escola nos recebeu bem, promovendo discussões e conectando a América”. 

 

Eugenio Salas assinou a exposição “Expresso YYZGRU” (Foto: Arquivo SP Escola de Teatro)

 

Entre o público presente, a estudante de teatro Amanda Massaro, acompanhou os trabalhos e avaliou: “O Hemisferic acrescentou conhecimentos e olhares que eu não conhecia. Alguns artistas me interessaram bastante e pretendo pesquisar mais a respeito deles”, disse.

 

E nos bastidores do evento, a coordenadora das Invervenções Urbanas, Elisete Jeremias, citou a velocidade da programação: “Hoje é o último dia e penso que passou muito rápido. Estamos gratos por participar desse diálogo internacional e por perceber tantos pontos de vista. Obrigada à produção da SP Escola de Teatro, que esteve lado a lado, em uma bela performance” brincou.

 

Uma das curadoras de performances internacionais, Diana Taylor (ao centro), agradece a equipe e participantes (Foto: Arquivo SP Escola de Teatro) 

 

Assim, por volta das 23h do sábado (19), os participantes se reuniram no 1º andar para o último “Trasnocheo”, que reuniu performances de artistas de diversos estilos e lugares do mundo. Entre agradecimentos, a equipe teve mais um motivo para comemorar: os 15 anos do Instituto Hemisferic. Foi então que as vozes se uniram e, embora muitos não conhecessem ou entendessem a letra, a canção “Vou Deitar e Rolar” ecoou, especialmente no refrão: “quá, quá, ra, quá, quá, quem riu? quá, quá, ra, quá, quá, fui eu ”.

 

 

Texto: Leandro Nunes

 

Relacionadas:

Uncategorised | 16/ 12/ 2021

16 de dezembro é dia do Teatro Amador: Conheça mais sobre essa importante prática cultural brasileira!

SAIBA MAIS

Uncategorised | 03/ 11/ 2021

Danilo Dal Lago, artista egresso da SP, estreia peça que contrapõe escritor periférico e mercado editorial

SAIBA MAIS

Uncategorised | 28/ 10/ 2021

Maria Bonomi inaugura obra no Memorial da América Latina que homenageia vítimas da pandemia

SAIBA MAIS