Grupo 1 do experimento: O erro, o acerto e o cerejal

Publicado em: 06/05/2010

O Grupo 1 da etapa Experimento dos Cursos Regulares da SP Escola de Teatro ficou encarregado de montar uma cena de 15 minutos do espetáculo “O Cerejal”, de Anton Tchekhov. Composto por aprendizes de Direção, Dramaturgia, Cenografia e Figurino, Técnicas de Palco, Sonoplastia, Iluminação e Atuação, a equipe é uma das quatro que trabalham com cenas dramáticas. Os outros quatro grupos são responsáveis por peças cômicas.

A discussão seguiu calorosa durante toda a manhã de quarta-feira, 5 de Maio. Antonia Matos, Sandra Storino e Juliana Caldas, aprendizes de Direção, trouxeram as investigações que realizaram em conversas com os colegas das outras turmas e pesquisas pessoais.

Todos os alunos trabalham em conjunto com a orientação de um observador, formado por um profissional da Escola. Na sonoplastia, pensam em instrumentos tribais, como cabaça e djembê para fortalecer a atmosfera da história. A cenografia será composta de portas, janelas, além de terra e água. O figurino será basicamente branco, destacando a ideia do estado de lembrança e memória em que as personagens vivem. 

A dramaturgia só será fechada a partir da disposição das falas dos atores dentro da sala de ensaio. “A montagem ainda será realista, mas não a do século XIX e, sim, uma visão nossa em cima dessa linguagem”, disse Matos.

Cada grupo recebeu R$ 300 reais da Instituição para fazer a produção das cenas. Os aprendizes de Cenografia e Figurino foram bater perna no Brás em busca de tecidos e outros materiais para construir os elementos necessários.

Toda criação é livre. A observadora, que no Grupo 1 é Cris Zuan Esteves, formadora do curso de Atuação, só interrompe o processo em momentos específicos para pontuar ações e esclarecer dúvidas do trabalho.

Todos estavam entusiasmados com a liberdade de criação, com o desenvolvimento do trabalho e com o aprendizado que vai se estruturando na prática. “Agora, vamos voltar para as nossas pesquisas. O que surgir, precisamos testar em cena. Nos interessa o erro e o acerto, mas precisamos testar”, conclui a aprendizes de Direção Antonia Matos.

 

A apresentação final do processo é entre os dias 21 e 22 de Maio, no Teatro Aliança Francesa, Centro de São Paulo.

 

Texto e Fotos: Lucas Arantes