Festival de Cinema de Gramado anuncia formato multiplataforma

Publicado em: 21/08/2020

O 48º Festival de Gramado anunciou os longas e homenageados em 2020, quando será realizado em formato multiplataforma, de 18 a 26 de setembro, tendo como parceiro o Canal Brasil.

De acordo com a organização de Gramado, este ano, 146 longas-metragens brasileiros (LMB) e 93 estrangeiros (LME) participaram da seleção. São Paulo, Rio de Janeiro e  Rio Grande do Sul lideraram as inscrições na categoria LMB, com 46, 30 e 13 títulos inscritos, respectivamente.

Já Argentina, Espanha, Uruguai e México saíram à frente com as inscrições entre os longas-metragens estrangeiros, com 49, 10, 6 e 5 títulos inscritos, respectivamente. Ao todo, foram 15 estados mais o DF e 14 países.

“Manter a realização do evento e essa janela aberta para o mundo é, sobretudo, um compromisso que há 48 anos mantemos com o setor audiovisual. E como sempre podemos tirar o melhor das situações adversas, não podemos deixar de comemorar o alcance extraordinário que o Festival de Cinema de Gramado terá a partir da exibição pela televisão e por streaming. Esta já é uma edição histórica”, diz Rafael Carniel, presidente da Gramadotur.

O anúncio do novo formato contou com presenças físicas do curador Marcos Santuario e do presidente da Gramadotur Rafael Carniel, e com a participação virtual dos curadores Pedro Bial e Soledad Villamil, além do apresentador do Festival e jornalista Roger Lerina.

A atriz brasileira Denise Fraga será a homenageada com o Troféu Cidade de Gramado e o ator uruguaio César Troncoso com o Troféu Kikito de Cristal. Eles se unem ao ator Marco Nanini, escolhido para o Oscarito, e a diretora Laís Bodanzky, que será homenageada com o Troféu Eduardo Abelin. Saiba mais detalhes no site oficial.

Veja, a seguir, os longas concorrentes:

LONGAS-METRAGENS BRASILEIROS (LMB)

Aos pedaços – Rio de Janeiro
92’ – Drama ficção experimental
Direção: Ruy Guerra 

King Kong em Asunción – Pernambuco
90′ – Ficção
Direção: Camilo Cavalcante

Me chama que eu vou – São Paulo
70’10 – Documentário
Direção: Joana Mariani

O Samba é primo do Jazz – Rio de Janeiro
70’06″ – Documentário
Direção: Angela Zoé

Por que você não chora? – Distrito Federal
98′ – Ficção / Drama
Direção: Cibele Amaral

Todos os mortos – São Paulo
120’ – Drama
Direção: Caetano Gotardo & Marco Dutra

Um animal amarelo – Rio de Janeiro
115’ – Ficção
Direção: Felipe Bragança

 

LONGAS-METRAGENS ESTRANGEIROS (LME)

Dias de Inverno – México
90’ – Ficção
Direção: Jaiziel Hernández

El Gran Viaje al País Pequeño – Uruguai
105’47” – Documentário
Direção: Mariana Viñoles

El Silencio del Cazador – Argentina
103’20” – Drama / thriller
Diretor: Martin Desalvo

La frontera – Colombia
89’36” – Drama social
Direção: David David

Los Fuertes – Chile
98’ – Drama, Romance, LGBT
Direção: Omar Zúñiga

Matar a un Muerto – Paraguai
87’ – Drama
Direção: Hugo Giménez

Tu me manques – Bolívia
105’ – Drama
Direção: Rodrigo Bellott

 

CULTURA EM CASA

Assim como outros equipamentos, a SP Escola de Teatro criou uma programação especial na internet para oferecer ao seus seguidores. Assim, está disponível uma série de conteúdos multimídia, como vídeos de espetáculos e de palestras e bate-papos de nomes como as atrizes Fernanda Montenegro, Nathalia Timberg e Denise Fraga, a monja Coen, a escritora Adélia Prado e o pastor Henrique Vieira, além de cursos gratuitos a distância.

O acervo ainda inclui filmes produzidos pela Escola Livre de Audiovisual (ELA) – iniciativa da Associação dos Artistas Amigos da Praça (Adaap), gestora da SP Escola de Teatro – em parceria com instituições internacionais, com a Universidade das Artes de Estocolmo (Suécia).




Relacionadas:

Notícias | 15/ 10/ 2021

Processo seletivo curso técnico: SP Escola de Teatro abre seleção para 80 vagas

SAIBA MAIS

Notícias | 15/ 10/ 2021

Série Grandes Atrizes: Cacilda Becker

SAIBA MAIS

Notícias | 15/ 10/ 2021

O aprendizado que pode modificar nossas condições temporárias ou Um viva aos nossos professores

SAIBA MAIS