Fazer rir acumula mais crédito do que fazer caridade

Publicado em: 27/03/2010

Foi com uma calorosa e espontânea salva de palmas que os aprendizes da SP Escola de Teatro receberam no sábado (27/3) a atriz Marisa Orth. A atriz aceitou o convite da Escola para comemorar o Dia Mundial do Teatro com uma palestra, na qual falou sobre sua experiência como atriz. 
 

Segundo José Simões, diretor pedagógico interino da Escola, escolher Marisa Orth, entre tantas possibilidades, significa trazer à tona a memória do teatro paulista contemporâneo.
 

“Marisa é representante de um momento importante do teatro paulista. Sua presença e o contato com jovens artistas é fundamental  para a manutenção da história recente do nosso teatro. Outros artistas deste período serão convidados para completar este panorama”, conclui Simões.
 

Durante quase duas horas, Marisa falou sobre sua carreira no teatro e na TV e sobre a importância da formação na vida de um artista. Descontraída, brincou com os aprendizes e até sugeriu esquetes para a turma de Humor. “Descobri que fazer rir acumula mais mérito do que fazer caridade.”
 

Depois de responder a perguntas, deu algumas dicas aos jovens artistas: “Ser humilde é o mais importante e também o mais difícil. Preservar o corpo, que é o instrumento de trabalho do artista, também é fundamental. E, cuidado, o sucesso é muito mais perigoso que o fracasso”, observou.
 

Mais uma vez, efusivamente aplaudida, Marisa se despediu prometendo voltar e convidando os aprendizes para assistir ao seu espetáculo “O Inferno Sou Eu”, em cartaz no Teatro Jaraguá.“Foi sensacional. Que turma excelente, efervescente, inteligente. Longa vida a vocês. Essa experiência me deu amor”, declarou.