Entre Palhas, Papos e Letras

Publicado em: 02/12/2010

As provas específicas e de aptidão continuam com toda a força na 2ª fase do processo seletivo 2011 da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco. Ocupando grande parte dos corredores da Escola, candidatos se misturam com aprendizes e, entre ensaios abertos e colóquios, a tarde passa rápido.
 

Candidatos ao curso de Dramaturgia da SP Escola de Teatro gastaram fosfato com a execução de uma dinâmica de escrita, na tarde de quarta-feira (1). Sob orientação de Marici Salomão, coordenadora do curso e dos formadores Cláudia Vasconcellos e Alessandro Toller, os candidatos foram convidados a se reunir em uma sala da Escola para demonstrar suas habilidades de criação e práticas discursivas.
 

Mayra Bertazzoni veio da cidade de Piracicaba somente para o processo seletivo, formada em Letras e técnica em Artes Dramáticas, essa jovem escolheu o curso de Dramaturgia pela sua singularidade. “Para mim, esse curso é como se fosse uma pós-graduação diferenciada, afinal, aqui não existe uma relação hierárquica de pessoas preocupadas com teoria. Essa Escola é um local onde artistas formam artistas em busca de aprimoramento das práticas da profissão”, relata.
 

Sem similar no ensino técnico ou superior do País, o curso de Dramaturgia da SP Escola de Teatro visa despertar e potencializar vozes singulares. Propõe o desenvolvimento do aprendiz em outros modos de produção textual, como a criação coletiva e os processos colaborativos. Equilibra teoria, técnica e prática, incluindo conteúdos que compõe a base de criação para outras mídias, como o rádio, a televisão e a internet. Visa, ainda, à formação teórica e prática sobre postulados mais recentes, como o dramaturgismo.
 

Enquanto as bancas para os cursos de Atuação, Dramaturgia, Direção e Iluminação acontecem nas salas na sede provisória da Escola, candidatos ao curso de Cenografia e Figurino se entrelaçam entre fios de palha para realizar um exercício proposto por J.C. Serroni, coordenador do curso e integrante da banca ao lado da formadora Telumi Hellen.
 

Há quatro meses no Brasil, a bailarina colombiana Margarita Maria Hernandez, ao passear pelas redondezas de sua vizinhança, no centro de São Paulo, conheceu o trabalho de J. C. Serroni, no Espaço Cenográfico, e logo procurou um curso com esse artista. “Procurava um local para estudar e encontrei na SP Escola de Teatro”, explica ao ser chamada para a entrevista.
 

As provas específicas e de aptidão serão realizadas até amanhã (3) entre 14h e 19h, na sede provisória da SP Escola de Teatro, localizada na Av. Rangel Pestana, 2.401, Brás, São Paulo/SP, a alguns quarteirões das estações Brás e Bresser-Mooca do Metrô.     
 

Se você é candidato, confira aqui a tabela com horário e sala das provas.   

Fotos: Isadora Adamy