EN | ES

Embaixada do Teatro Brasileiro

Publicado em: 05/05/2011

O ator, diretor e dramaturgo Renato Borghi vem nutrindo há anos um sonho de integração afroiberoamericana para o teatro, por acreditar que esse é o destino do mundo das artes cênicas onde as fronteiras humanas estão sendo derrubadas pelas novas tecnologias. 

 

Para ele, a internet faz agora o que o teatro sempre fez: conecta as pessoas em uma interação imediata. “As revoluções de linguagens cênicas podem estar um pouco desgastadas, mas as revoluções de paisagem estão apenas começando a dar seus primeiros passos”, explica. 

 

Com essa ideia em mente, o ator sempre teve vontade de levar seus trabalhos a outros países da América e, também, para Espanha, Portugal e países de língua portuguesa na África, por acreditar que o Brasil compartilha das mesmas fontes culturais e que uma integração entre essas forças poderia revelar novas frentes do fazer teatral, além de alargar o espaço de atuação para os artistas do palco. 

 

Assim, ao lado de Élcio Nogueira Seixas, seu companheiro na fundação do Teatro Promíscuo, o diretor apresenta, agora, o lançamento nacional do projeto que recebeu o nome de Embaixada do Teatro Brasileiro.

 

A abertura da programação, marcada para segunda-feira (09/05), às 20h, trará um breve relato dos artistas sobre as experiências vividas pelo Teatro Promíscuo durante uma jornada cuja rota incluiu 15 países afroiberoamericanos (América Latina, Península Ibérica e África Lusófona).

 

Na sequência, o palco se transformará em cinema e o público poderá assistir a um filme, feito pelo cineasta Renato Rosati, da viagem da dupla. Trata-se de uma espécie de trailler, com 30 minutos de duração, que apresentará trechos de entrevistas com dramaturgos de vários países e cenas do panorama teatral afroiberoamericano.

 

Uma apresentação do espetáculo chileno “Medusa”, com dramaturgia assinada por Ximena Carrera, direção de Sebastián Vila e encenada pelo grupo La Trompeta fecha a programação da noite de terça-feira. A montagem, apresentada em espanhol, terá legendas em português. 

 

“Medusa” conta a história de três mulheres que foram presas, torturadas e usadas como colaboradoras pela polícia secreta da ditadura de Pinochet por 10 anos. Durante este tempo, elas foram mantidas como funcionárias do serviço secreto em um apartamento no centro de Santiago do Chile. 

 

Periodicamente, as mulheres eram retiradas do local por agentes do governo para passear pelas ruas da cidade. Sua tarefa era reconhecer e entregar à ditadura os integrantes dos movimentos revolucionários e dos partidos socialista e comunista da época. A peça é baseada em fatos reais. 

 

Na terça-feira (10/05), Borghi e Seixas antecipam as atividades e recebem o público para um bate-papo sobre as experiências adquiridas durante este ano de trabalho. Neste dia, 50 pessoas poderão trocar ideias sobre teatro, carreira e vivências com os atores de “Medusa” e convidados. 

 

O projeto Embaixada do Teatro Brasileiro é uma iniciativa do Teatro Promíscuo em parceria com o Teatro Oficina e teve apoio integral do Ministério da Cultura (Minc). Toda a programação é gratuita. Participe.

 

Serviço

Lançamento Embaixada do Teatro Brasileiro e “Medusa”

Quando: Segunda-feira (09/05), às 20h

Onde: Teatro do Sesi 

Avenida Paulista, 1.313 ( Metrô Trianon-Masp)

Tel.: (11) 3146–7405 / 3146–7406

Recomendação etária: 10 anos

Capacidade: 456 lugares

Duração: 140 minutos

Entrada Franca

 
Bate-Papo com Renato Borghi, Élcio Nogueira Seixas  e o grupo chileno Teatro La Trompeta

Quando: terça-feira (10/05), às 17h

Onde: Mezanino do Teatro do SESI 

Avenida Paulista, 1.313 (Metrô Trianon-Masp)

Tel.: (11) 3146–7405 / 3146–7406

Recomendação etária: 10 anos

Capacidade: 50 lugares

Duração: 120 minutos

Entrada Franca