EN | ES

Em Busca do Edital Perfeito

Publicado em: 13/07/2011

Você que é artista, e procura auxílio para colocar seus sonhos e projetos em prática, pode inscrever seus projetos em vários editais abertos no momento. Mas qual o primeiro passo? Conheça, nesta matéria, os editais abertos em São Paulo e, de quebra, leia algumas dicas básicas da gestora cultural Ana Paula Galvão, que também é orientadora dos cursos Produção Cultural e Gestão de Projetos Cênicos oferecidos pela SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco.

 

De Olho no Perfil do Edital e do Projeto

Antes de o artista se debruçar sobre a tarefa de inscrever seus projetos nos editais, deve, primeiramente, entender a natureza de cada um, explica Ana Paula. “Existem os editais que têm a função de distribuir equanimente a verba pública a grupos artísticos de acordo com o interesse público. Neste caso, podemos citar a Lei do Fomento, que tem o objetivo de contribuir com os grupos de pesquisa e repertório. Logo, se o grupo cênico não tem em sua dinâmica a prática da pesquisa, nem está interessado na formação de um repertório, não vale a pena dedicar esforços para inscrever-se.”

 

Por outro lado, a orientadora revela que há editais que são abertos pelo setor privado com o intuito de dar transparência ao uso da verba pública. “Neste caso, os interesses são estritamente de comunicação e, portanto, comerciais.  Assim, cada empresa vai adotar um perfil de projeto a ser patrocinado e é possível que um projeto que não se enquadre na política cultural de interesse público, como citado acima, tenha sucesso”, revela. 

 

Outra ação importante no momento de inscrever um projeto artístico em editais é entender a política adotada tanto pelo setor privado quanto pelo setor público e, sobretudo, acompanhar o histórico dos projetos beneficiados. “Se uma empresa nunca patrocinou uma comédia, dificilmente irá mudar isso de um edital para outro. Da mesma maneira, se uma Secretaria Estadual ou Municipal de Cultura nunca apoiou espetáculos pontuais, levados a cabo por produtores e não por companhias teatrais, raramente irá apoiar iniciativa com este perfil”, elucida Ana Paula. 

 

“Para tornar esse processo menos atabalhoado, a cada nova edição, convém aos gestores e produtores, criarem um banco de dados somente com editais e que contemple informações como  data de abertura e encerramento, valores  concedidos, documentação solicitada, contatos, projetos contemplados, enfim, tudo o que possa dar suporte para o sucesso na propositura”, destaca a orientadora. 

 

Para encerrar, Ana Paula comenta que acredita ser muito importante que os artistas, gestores  e produtores tenham nos editais mais uma fonte de recursos mas não a única nem a última. “Não vale a pena pensar em projetos para os editais. Nenhum trabalho artístico deve ser pautado pelas exigências dos editais. Se temos condições de atendê-las com o nosso projeto, tudo bem. Do contrário, o malabarismo para se adequar seguramente será compensado com a não contemplação, uma vez que pode deixar o trabalho artificial e sem liga. Não devemos nos esquecer jamais que a única relação que deve pautar o trabalho artístico é a relação artista/público/plateia. O resto,  é conseqüência”, conclui.  

 

Pronto para ingressar na busca por um edital adequado ao perfil do seu projeto? Veja, abaixo, algumas opções e boa sorte.

 

Ação Cultural Petrobras/MinC 2011  e Brasil Criativo

A Ação Cultural Petrobras/MinC 2011, parceria entre Ministério da Cultura e a Petrobras, foi lançado na última terça-feira (05/07). O projeto pretende patrocinar dez iniciativas culturais, sendo seis editais e quatro projetos de diferentes segmentos, totalizando recursos de R$14,5 milhões.

 

Iniciativa inédita do Ministério da Cultura, um dos destaques da Ação Cultural Petrobras/MinC será o 1º Edital Brasil Criativo – Prêmio de Fomento a Micro-Empreendimentos, no valor de R$1 milhão.

 

Desenvolver a sustentabilidade econômica dos empreendimentos a serem escolhidos dentre os projetos inscritos é o intuito do edital que pretende contemplar os 100 melhores trabalhos das cinco regiões do País.

 

A possibilidade de identificar e de reconhecer atividades e vocações regionais é um dos resultados esperados com “Brasil Criativo”, o outro, refere-se à captação de informações para a construção de banco de dados com o registro de atividades e profissionais dos setores criativos.

 

Considerada a maior patrocinadora de projetos da área cultural brasileira, a Petrobras investirá em ações que abrangem cultura indígena, projetos de audiovisual e artes circenses, além de outros que mostram a diversidade cultural brasileira.

 

Todos os regulamentos das seleções públicas serão divulgados posteriormente no site do MinC. > http://www.cultura.gov.br

 

Iberescena

Estão abertas as inscrições para o Iberescena, fundo intergovernamental de apoio à dança, teatro e circo, formado por Argentina, Colômbia, Chile, Costa Rica, Equador, Espanha, México, Peru, República Dominicana, Uruguai e Brasil. Quatro editais foram publicados para distribuir os recursos do fundo, com inscrições abertas para criadores e produtores que residam nos países membros.

 

As inscrições podem ser feitas até 15 de julho de 2011, nas categorias: Apoio à Coprodução de Espetáculos de Teatro e Dança Ibero-Americanos; Apoio a Redes, Festivais e Espaços Cênicos para a Programação de Espetáculos; Criação de Dramaturgia e Coreografia; Apoio a Encontros, Workshops, Seminários e Congressos relacionados à gestão e produção das Artes Cênicas.

 

Os editais estão disponíveis, em português, no site www.iberescena.org

 

Rumos | Itaú Cultural

Até dia 08 de julho, educadores, arte-educadores, educadores sociais, artistas, artistas-formadores, mestres, mediadores e agentes culturais poderão fazer sua inscrição no programa Rumos Itaú Cultural.

 

Contribuir para a continuidade e o aperfeiçoamento das ações existentes e para a criação de outras práticas de convergência entre cultura, arte e educação, além de apoiar a formação de profissionais que desenvolvem, em todo o País, propostas diferenciadas nestes campos por meio da educação não formal, é o intuito da terceira edição de Rumos Educação, Cultura e Arte.

 

Em atividade desde 1997, o Rumos é um programa de apoio à produção artística e intelectual sintonizado com a criatividade brasileira. Colabora para o fomento e o desenvolvimento de centenas de obras e de artistas das mais variadas expressões e regiões do País – de músicos e cineastas do Norte a escritores, coreógrafos e artistas plásticos do Sul; de jornalistas e pesquisadores do Nordeste a educadores do Sudeste.

 

Dúvidas: rumoseducacao@itaucultural.org.br ou http://www.itaucultural.org.br

 

Ocupação de Espaços da Funarte

A Funarte vai selecionar projetos de ocupação para 19 espaços da instituição, nas áreas de teatro, dança, circo, música e artes visuais. São teatros, galerias, galpões, salas de espetáculos e de música, localizados no Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Brasília e Recife, que deverão ser ocupados ainda no segundo semestre deste ano. Além disso, os projetos contemplados receberão apoio financeiro para ser viabilizados.

 

O processo seletivo está aberto até 15 de julho, a empresas e produtoras culturais de todo o Brasil. Os interessados devem enviar à Fundação projetos com as programações para os espaços, que podem incluir apresentações de espetáculos, oficinas, debates, palestras e outras atividades ligadas à área de artes cênicas.

 

Nesta edição, os teatros Cacilda Becker; Glauce Rocha; Dulcina; Duse; Plínio Marcos; Galpão 3 da Funarte; Arena Eugênio Kusnet; Sala Renée Gumiel; e Sala Carlos Miranda são os espaços selecionados para o projeto que contempla propostas das áreas de teatro, dança e circo.

 

No mês de julho, enquanto os editais ainda estão em andamento, alguns dos espaços receberão artistas e obras selecionados em maio, quando a Funarte abriu uma convocatória pública de projetos.

 

Saiba mais em http://www.funarte.gov.br/teatro/