EN | ES

Dramaturgia: Pensar o Mundo Sob Novas Perspectivas

Publicado em: 03/12/2010

Terminou hoje (3), a 2ª fase do processo seletivo da SP Escola de Teatro – Centro de Formação de Artes do Palco, na qual centenas de candidatos participaram de bancas composta por coordenadores e formadores dos Cursos Regulares.
 

Entre as aulas para os aprendizes e o processo de seleção dos candidatos, Marici Salomão, coordenadora do curso de Dramaturgia, falou sobre esse momento frenético nos processos seletivos para a formação de sua segunda turma (2011).
 

“Durante três dias, foram aplicadas a dezenas de candidatos ao curso de Dramaturgia, vivências e exercícios escritos de cenas, que valeram pontuações de zero a dez. Essas pontuações serão acrescidas aos pontos obtidos nas entrevistas individuais”, explica Marici. As entrevistas serão realizadas nos dias 7 e 8 de novembro. As entrevistas ocorrerão com Marici Salomão, e os formadores Cláudia Vasconcellos e Alessandro Toller.
 

“O objetivo das entrevistas é conhecer fundamentalmente o nível de comprometimento do candidato com um curso que exigirá bastante dedicação”, explica Marici. “A dramaturgia não se resume apenas a um conjunto de técnicas e procedimentos formais mas, antes de tudo, a uma postura firme diante da vida; de reconhecer e atuar sobre a própria vida, sob perspectivas diferenciadas.”
 

Uma das percepções da coordenadora em relação aos candidatos deste ano foi o foco maior no projeto de se tornar um dramaturgo. “Talvez porque a Escola já tenha um ano de existência, os candidatos chegam com informações preciosas sobre o trabalho de um dramaturgo e sobre seu estar tanto na sala de ensaio, como no mundo. As cenas, com maior ou menor propriedade sobre as questões de linguagem, mostram essa preocupação com pensar o mundo sob novas perspectivas – isto quer dizer, uma preocupação com temas pertinentes à vida contemporâneas”, diz Marici.
 

O curso de Dramaturgia tem dois anos de duração. São equilibradas teoria, técnica e prática, sob perspectivas múltiplas de produção, dos processos colaborativos às criações individuais.