De velódromo a praça

Publicado em: 02/07/2013

Endereço de uma das sedes da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco e de companhias como Os Satyros e os Parlapatões, Patifes e Paspalhões, a Praça Roosevelt já foi (pasmem!) o primeiro estádio de futebol do Brasil.

Muito antes de se tornar praça, a região ganhou o nome de Velódromo de São Paulo ou simplesmente Velódromo Paulistano. Foi inaugurado em 1892 para o ciclismo e, em 1901, para o futebol. Ficava na Rua da Consolação, entre as Ruas Martinho Prado e Olinda (hoje, Rua Nestor Pestana).

Seu gramado foi cenário para a maioria dos jogos da 1ª edição do Campeonato Paulista de Futebol, em 1902. Curiosidade: no Velódromo Paulistano, havia uma placa, na qual se lia “Proibido vaiar”.

A sua inauguração, em 1901, contou com um jogo entre as seleções paulista e carioca. À época, o Campo do Velódromo tinha dois conjuntos de arquibancadas cobertas com capacidade para 1 mil pessoas cada uma, com o restante do público assistindo às partidas de pé, como era comum nos primeiros anos do futebol brasileiro.

Em 1914, o Velódromo foi desapropriado para abertura da Rua Nestor Pestana. A derradeira partida no histórico estádio ocorreu em 7 de novembro de 1915, numa vitória da seleção paulista sobre a seleção carioca por 8 a 0 (!!!). Em 1919, a Sociedade de Cultura Artística adquiriu o terreno do antigo Velódromo para a construção de sua sede própria, que só seria efetivamente erguida na década de 1950, com a inauguração do Teatro Cultura Artística.

 

Texto: Esther Chaya Levenstein