Em atendimento à legislação eleitoral, os demais conteúdos deste site ficarão
indisponíveis de 2 de julho de 2022 até o final da eleição estadual em São Paulo.
Em atendimento à legislação eleitoral, os demais conteúdos deste site ficarão indisponíveis de 2 de julho de 2022 até o final da eleição estadual em São Paulo.
EN | ES

Dança vertical, balé e solos encantam o público e se destacam no terceiro dia da 22ª edição do Festival Satyrianas

Publicado em: 05/12/2021

Terceiro dia da Satyrianas 2021- Fotos: Rafa Marques

Espetáculo de dança Sagrado Seja o Caos, da Dentro Nós Cia Dança- Foto: Rafa Marques

O terceiro dia de programação do Festival Satyrianas, no último sábado, 4, foi recheado de espetáculos incríveis, em destaque especial para os de dança, que encantaram o público que visitava o evento na praça Roosevelt e região.

O espetáculo Évolon – Uma experiência vertical, da Cia Base,  emocionou o público da praça, que parou para tirar fotos e filmar a delicada  apresentação de dança vertical, apresentada nas paredes da área externa da SP Escola de Teatro.


Fotos: Rafa Marques

Com concepção e direção de Cristiano Cimino e produção da Cia Base, o espetáculo coloca bailarinas e acrobatas flutuando, dançando e voando em fachadas de prédios, fazendo o público inverter seu olhar para uma nova perspectiva de palco numa atmosfera surpreendente para as crianças e adultos. Évolon desafia a gravidade em prédios onde bailarinas aéreas experimentam diversas possibilidades do movimento no sentido vertical e horizontal. Criando experiências inesperadas de dança, circo aéreo e artes plásticas, propondo planos, giros, voos, desequilíbrios, desenhos, fluidez e outras experiências entre corpo e parede/prédio. As coreografias foram pensadas e estruturadas por meio da relação do corpo com a arquitetura, a paisagem, as perspectivas e os acontecimentos do local, enfatizando seu valor cultural, artístico e histórico, possibilitando novos olhares e interpretações para o espaço. Évolon explora a dança, a efemeridade do voo, o desafio e a conexão das relações entre corpo e gravidade nas fachadas dos prédios das cidades.

Durante o festival também ocorreu a pré-estreia de Sagrado Seja o Caos; com direção geral e artística de Rivaldo Ferreira, a obra almeja criar, refletir e pesquisar uma poética que contemple o fazer presente da desordem, potencializando o poder do corpo feminino em cena.

“Sagrado Seja um caos se desdobra em questões sociais e atuais. Nós discutimos muito o que é esse caos, e como esses acontecimentos esbarram na gente e na nossa vida ao longo do tempo. Então, fomos trazendo questões sociais para o trabalho e discutindo, a partir delas, sob qual ótica nós enxergarmos esse caos. Também é muito importante ter realizado a pré-estreia nas Satyrianas. Neste momento o evento acolheu a gente com um grande abraço, nós da companhia estamos todos muito felizes de fazer parte dessa mostra.” Destaca Rivaldo.

O espetáculo é promovido pela Dentro Nós Cia Dança, que pesquisa e aprofunda os estudos do corpo redemoinho, aquele nunca para e que dialoga e movimenta o fluxo das relações, enxergando a dicotomia entre o ser e o estar.  Com sua mescla sutil de teatro, dança e poesia, o espetáculo conquistou o público, narrando as trajetórias dos corpos de maneira surpreendente e interessante. O pré-lançamento durante as Satyrianas e na SP Escola de Teatro é muito significativo para o grupo.

“Depois de todo o período que ficamos isolados e que precisamos, de certa maneira, nos afastar da arte, é importante estarmos realizando isso agora. Apesar do contexto ainda oscilante, já é possível  fazer uma apresentação de uma forma um pouco mais segura e retornar a esse tempo, no qual temos um público e um espaço para ter um palco onde a gente se apresenta; tudo isso tem sido muito especial!” Comenta Bia do Bem, uma das bailarinas.

Ás 20h foi a vez da apresentação solo de Rubens Silva, ‘Apuro’. Ao som de Blow The Wind, o bailarino interpretou a coreografia de Manuel Gomes.  O espetáculo explorou a sensibilidade do público com um incrível jogo de luz e sombra durante a interpretação que durou cerca de 7 minutos.

“elo amor incondicional e entrega à pureza de quando criança, surge a curiosidade pelo afastamento, o contato com a sombra, o outro lado. Apurando o próprio ser mesmo que em apuro. “, explicou o artista sobre a performance.

Neste domingo, 5, a Satyrianas continua, com mais programação artística de qualidade gratuita. Confira a lista de espetáculos e apresentações que estão em cartaz hoje, último dia do evento!

Sobre o Festival
Quando foi criado em 2000, era localizado na Bela Vista e nomeado “Folias Teatrais”, o evento se propôs como uma homenagem à primavera e deixava o Teatro da região initerruptamente aberto durante 4 dias e 4 noites. Pontuando, assim, a resistência da cultura naquele momento. Atualmente na Praça Roosevelt, o festival continua com o mesmo propósito: são 78 horas ininterruptas que oferecem inúmeras atividades teatrais para os moradores da cidade.

Desde que assumiu a nova localização, as intituladas Satyrianas são parceiras da SP Escola de Teatro; o diretor executivo e o coordenador de direção da SP, respectivamente Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez, são fundadores da Companhia organizadora do evento, ‘os Satyros’. A Cia foi pioneira e responsável pela revitalização da Praça Roosevelt, um lugar histórico do centro de São Paulo, no qual a arte teve papel de transformação e que hoje se configura com dos principais pontos de troca cultural da cidade.

Em 2009, o evento passou a integrar o calendário oficial do Estado de São Paulo. Em 2013, os Satyros foram vencedores do Prêmio Shell na categoria Inovação, “pela projeção, permanência e abrangência do evento ‘Satyrianas’ na condição de fenômeno histórico-artístico e social”.

 




Relacionadas:

Notícias | 18/ 08/ 2022

Cia. Repertório Rodriguiana homenageia Nelson Rodrigues com leitura de suas obras na sede Roosevelt da SP

SAIBA MAIS

Notícias | 18/ 08/ 2022

Concurso SP Drag Acuenda acontece nesta quinta, 18, na sede Roosevelt da SP!

SAIBA MAIS

Notícias | 18/ 08/ 2022

Festival de Curitiba lança rede social para divulgar trabalhos, oportunidades e conectar profissionais do setor cultural

SAIBA MAIS