EN | ES

Confira a programação da semana de abertura do Cine Satyros Bijou, que reabre as portas nesta terça, 25

Publicado em: 24/01/2022

Cine Bijou

Amanhã, dia 25 de janeiro, a cidade de São Paulo completa 468 anos. Neste mesmo dia, os Satyros,  administrado pelos artistas e gestores Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez,  celebram o aniversário da cidade ao reabrir na praça Roosevelt o clássico e histórico Cine Bijou.

O Cine Bijou foi uma das salas de cinema mais emblemáticas da cidade de São Paulo, tendo funcionado entre 1962 e 1996. Ícone e referência de resistência artística durante a ditadura militar, foi de fundamental importância na formação cultural de toda uma geração, levando às telonas filmes polêmicos e censurados na época.

A sala do Satyros Bijou fará homenagem à atriz, diretora e produtora Patrícia Pillar, personalidade importante do cinema, do teatro, da teledramaturgia e peça fundamental no processo de reabertura do Bijou.

Confira a programação completa da Semana de Abertura do Bijou, nossa joia do cinema de São Paulo, que começa a partir de terça-feira, 25 de janeiro:

25/01 – TERÇA

20h – Cerimônia de Abertura

22h – Zuzu Angel –
108min.
Nos anos negros da ditadura, Zuzu Angel era uma estilista de sucesso que conquistava o mundo com o seu talento, até que seu filho Stuart desapareceu nas mãos dos militares e foi torturado e morto.
Ano: 2006
Direção: Sérgio Rezende

26/01 – QUARTA

19h – Sessão de Abertura
Rodolfo García Vázquez, Ivam Cabral, Dida Andrade, Andradina Azevedo e Bruno Autran conversam sobre o cinema independente.

20h – Coração Pela Boca –
15min.
Estômago. Pulmão. Pele. Fígado. Boca. Coração. O coração pela boca. Uma montanha russa. Quase que alcançar o céu e despencar de lá de cima. Apaixonar. Adoecer.
Ano: 2015
Direção: Bruno Autran

– 30 Anos Blues –
91min.
Após cinco anos afastado, Diogo retorna a São Paulo e reencontra o amigo André, que enfrenta problemas no relacionamento com Júlia. Cansado da rotina e da ausência da paixão do início de namoro, André passa a se interessar por outras mulheres ao mesmo tempo em que lida com a frustração de não conseguir trabalhar com Cinema, área em que se formou. Já Diogo voltou a morar com os pais e, sem rumo, se envolve com uma antiga namorada, Helena, quando a reencontra em uma reunião da turma da faculdade. O problema é que ela, atualmente, mantém um relacionamento estável com outra pessoa.
Ano: 2021
Direção: Andradina Azevedo e Dida Andrade

22h – Nova Iorque –
24min.
Hermila e Leandro querem fugir. Hermila e Leandro querem ficar. Uma professora sai do sertão pernambucano e tenta ser atriz em São Paulo. Sem sucesso, retorna 20 anos depois para cuidar da mãe doente e dar aulas. Ela constrói uma forte amizade com um de seus alunos.
Ano: 2018
Direção: Leo Tabosa

– Hipóteses Para o Amor e a Verdade –
85min.
A história ambientada em São Paulo, se passa numa única noite e entrecruza o destino de diversos personagens urbanos, entre eles um nerd, uma prostituta e uma travesti guia de turismo.
Ano: 2015
Direção: Rodolfo García Vázquez

27/01 – QUINTA

19h – Sessão de Abertura

19h30 – Copacabana Madureira –
18min.
Eleições presidenciais. Notícias falsas. Prazeres e dores pelos bairros da cidade. Brasil, século XXI.
Ano: 2019
Direção: Leonardo Martinelli

– Criptografia Urbana, Cripta Djan –
03min.32seg.
A pixação é a utopia da vanguarda.
Ano: 2014
Direção: Amir Escandari

– Urubus –
113min.
Em São Paulo, onde a pichação cobre mais muros e prédios do que qualquer outro lugar no planeta, Trinchas comanda um grupo de pichadores que escala os edifícios mais altos para deixar sua marca. Quando Trinchas conhece Valéria, uma estudante de arte, seus mundos colidem, resultando na invasão da 28ª Bienal de São Paulo. A partir de então, a pichação ocupa seu lugar no mundo da arte e o bando de jovens invisíveis de periferia se transforma em protagonista de um polêmico debate cultural.
Ano: 2021
Direção: Claudio Borrelli

22h – Cinema Falado – Com a mediação de Miguel Arcanjo, Claudio Borrelli, Cripta Djan, entre outros, conversam sobre o cinema que vem das periferias, da contravenção e da resistência.

28/01 – SEXTA

17h – Sessão de Abertura
Joel Pizzini, Paulo Sacramento e Lufe Bollini conversam sobre o novo cinema autoral brasileiro.

18h – Yomared –
15min.
Yomared é um documentário sobre uma bambolista mexicana que viveu algum tempo no Vale Do Anhangabaú no centro de São Paulo. Livremente inspirado no capitulo “O segredo como assassinos” do livro “Mulheres que correm com os lobos” de Clarissa Pinkola Estés, o diretor e montador Lufe Bollini, acompanha o dia a dia de Mariana Yomared na intimidade e através de suas narrações sobre sonhos enigmáticos e histórias de violência do patriarcado. Uma criação através de uma relação afetuosa em que a câmera foi o dispositivo para um singelo olhar sobre o feminino.
Ano: 2017
Direção: Lufe Bollini e Mariana Yomared

– Riocorrente –
79min.
Carlos, Renata e Marcelo formam um triângulo amoroso contextualizado na caótica rotina de São Paulo. Paralelamente, Carlos tenta cuidar do menino Exu, que passa os dias pelas ruas da cidade.
Ano: 2014
Direção: Paulo Sacramento

20h – Glauces – Estudo de um Rosto –
33min.
Glauce era filha do rei. Glauce era rival de Medeia. Glauce é terra, navalham carne transe. Glauce era só. Glauce é rocha. Glauce era Glauce ou Glauce é Glauce.
Ano: 2001
Direção: Joel Pizzini

– Zimba –
78min.
Conheça a trajetória artística e existencial do ator e diretor de teatro Ziembinski. Ele é obrigado a fugir da Polônia ao denunciar o nazismo com a peça “Genebra”, de Bernard Shaw. Após sua fuga, ele chega por acaso ao Brasil, onde se encontra com Nelson Rodrigues e monta “Vestido de Noiva”, em 1943, que revoluciona as artes cênicas no país.
Ano: 2021
Direção: Joel Pizzini

22h – Vidas Cinzas –
15min.
Um falso documentário sobre a atual crise social, política e econômica no Brasil, onde o governo corta as cores do Rio de Janeiro, deixando a cidade em preto e branco.
Ano: 2017
Direção: Leonardo Martinelli

– Um Animal Amarelo –
115min.
Fernando, um cineasta falido, mergulha em uma jornada entre Brasil, Portugal e Moçambique em busca de pistas sobre o passado violento de seu avô.
Ano: 2020
Direção: Felipe Bragança

29/01 – SÁBADO

17h – Sessão de Abertura

18h – Marie –
25min.
Marie retorna ao sertão, depois de 15 anos, para enterrar o pai. Lá reencontra seu melhor amigo de infância, Estevão e com ele o seu passado. Com a ajuda de Estevão, Marie parte numa viagem para enterrar o pai na cidade do Crato.
Ano: 2019
Direção: Leo Tabosa

– Alice Júnior –
90min.
Alice Júnior é uma Youtuber trans cercada de liberdades e mimos. Depois de se mudar com o pai para uma pequena cidade onde a escola parece ter parado no tempo, a jovem precisa sobreviver ao ensino médio e ao preconceito para conquistar seu maior desejo: dar o primeiro beijo.
Ano: 2020
Direção: Gil Baroni

20h – Baunilha –
13min.
Olhe a sua volta. Tudo que você vê e toca pode ter o gosto de Baunilha. O BDSM (Bondage, Disciplina, Dominação, Submissão, Sadismo e Masoquismo), é o tema central da abordagem. O filme privilegia um viés de descoberta em contraponto ao preconceito vigente contra essa prática absurdamente relacionada à perversão ou à toda sorte de distúrbio sexual. Ano: 2017
Direção: Leo Tabosa

– Filosofia da Alcova –
76min.
Dolmancé e Juliette comandam uma casa em que todos os prazeres sexuais são possíveis. Um dia, eles recebem o pedido de um burguês para acolher sua filha virgem, Eugénie.
Ano: 2017
Direção: Rodolfo García Vázquez e Ivam Cabral

22h – O Porteiro do Dia –
27min.
Após trocar olhares entre “bom dia” e “boa tarde” diários, Marcelo se dá conta que é hora de tentar algo mais com Márcio, o porteiro de seu prédio.
Ano: 2017
Direção: Fábio Leal

– Desaprender a Dormir –
96min.
Flávio perde seu apetite sexual editando vídeos pornô. José, seu marido, está tentando criar uma equação que determine quando os humanos colonizarão Marte. Flávio está focado numa viagem mais interna e José fica tentando achar maneiras de trazer o tesão de Flávio de volta. Enquanto isso, Hypnos, deus do sono e youtuber, tenta devolver às pessoas a arte de descansar. Seleção oficial do Queer Lisboa.
Ano: 2021
Direção: Gustavo Vinagre

30/01 – DOMINGO

17h – Sessão de Abertura

18h – Tea for Two –
25min.
Silvia é uma cineasta de meia-idade em crise com sua vida. Ela leva uma vida de plena estagnação: passa os dias em meio a seus livros, discos e xícaras de chá, sem grandes projetos e sem muita companhia. Certo dia, sua ex-mulher Isabel, que a deixou há muitos anos, bate à sua porta afirmando querer retomar o relacionamento. Na mesma noite em que é surpreendida pela visita da ex-esposa, conhece uma outra mulher que a fascina. A vizinha de prédio, Isabela, lhe desperta um fascínio e a provoca a sair da inércia.
Ano: 2019
Direção: Julia Katharine

– Ralé –
73min.
Ex-viciado em heroína, Barão funda uma seita ligada aos rituais com ayahuasca, o chá alucinógeno do Santo Daime. O filme explora uma investigação sobre a alma brasileira e a individualidade sexual.
Ano: 2015
Direção: Helena Ignez

20h – Sem Coração –
25min.
Léo vai passar férias na casa de seu primo, em uma vila pesqueira. Lá, ele conhece uma menina apelidada de “Sem Coração”.
Ano: 2014
Direção: Nara Normande e Tião

– Um Céu de Estrelas –
116min.
Dalva (Leona Cavalli) trabalha como cabelereira no bairro da Mooca, em São Paulo. Ela resolve romper seu relacionamento de 10 anos com Victor (Paulo Vespúcio), um metalúrgico, que também é do bairro. Logo em seguida ganha um concurso de cabelo e, como prêmio, uma passagem para concorrer às finalíssimas em Miami. Dalva vê nesta viagem a possibilidade de se livrar do universo opressivo em que vive e decide ficar por lá, afastando-se da mãe e do ex-noivo.
Ano: 1995
Direção: Tata Amaral

22h – Rainha –
30min.
Rita finalmente realiza o sonho de se tornar a rainha da bateira da escola de samba de sua comunidade, todavia, ela terá que lutar contra forças obscuras, internas e externas…
Ano: 2016
Direção: Sabrina Fidalgo

– Bicho de Sete Cabeças –
90min.
O relacionamento entre Wilson e seu filho Neto está cada vez pior. A situação entre os dois está prestes a chegar ao seu limite, quando o pai decide internar o filho em um manicômio, onde o rapaz enfrenta condições terríveis de tratamento.
Ano: 2000
Direção: Laís Bodanzky




Relacionadas:

Notícias | 19/ 05/ 2022

Processo Seletivo 2/2022 – Confira os dias e horários das avaliações do primeiro momento

SAIBA MAIS

Notícias | 19/ 05/ 2022

TBT : Relembre a palestra de Ellen Oléria para os estudantes do curso técnico da SP Escola de Teatro, em 2018

SAIBA MAIS

Notícias | 19/ 05/ 2022

Inscrições abertas para o workshop presencial e gratuito Dramaturgia Comunitária

SAIBA MAIS