Composição Sonora Integra o Processo de Seleção para o Curso de Sonoplastia 2011

Publicado em: 08/12/2010

Formador do curso de Sonoplastia da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco, Martin Eikmeier conta como foi a segunda etapa da segunda fase do processo seletivo 2011 para os futuros aprendizes deste curso. 

“Na segunda etapa da segunda fase do processo seletivo do curso de Sonoplastia da SP Escola de Teatro foram realizadas duas avaliações distintas. A primeira, uma prova escrita, teve por intenção um diagnóstico dos candidatos quanto à sua intimidade com temas ligados ao programa do curso.  Nesta avaliação, além de conhecimentos técnicos e teóricos a cerca da música e do som no teatro, os candidatos foram submetidos a exercícios de percepção musical e sonora.
 

O objetivo desta primeira avaliação foi, sobretudo, oferecer aos formadores elementos para escolher os candidatos que melhor equilibrem os conhecimentos básicos e necessários para iniciar o curso. Não tem, portanto, um caráter hierárquico de eliminação. Ou seja, não necessariamente a melhor pontuação, nesta avaliação em específico, irá garantir a vaga do futuro aprendiz.   Sua seleção depende, segundo critérios estabelecidos pela coordenação do curso, da articulação entre as duas avaliações.
 

Na segunda avaliação, os alunos receberam um texto de Leonardo Da Vinci, no qual o artista descreve a cena do dilúvio. Após um debate sobre os limites da narrativa e da descrição no ato de se narrar uma história e suas implicações em uma dramaturgia sonora, os candidatos foram convidados a produzir, com quaisquer objetos que estivessem ao seu alcance, uma composição sonora que refletisse o espírito do texto de Da Vinci. Na avaliação deste exercício, foram observadas capacidades fundamentais para a seleção do candidato, tais como: trabalho em grupo, capacidade em defender um ponto de vista e uma escolha estética, repertório, iniciativa, criatividade e entusiasmo.
 

A reunião e o exame de todas estas informações irão compor a seleção dos aprendizes para a primeira turma do curso vespertino de Sonoplastia, em 2011.”