EN | ES

Começou Hoje a Extensão Paulista do Ecum

Publicado em: 01/11/2010

O feriado prolongado, nessa nublada segunda-feira (1º), não abalou as estruturas da abertura da extensão paulista do Centro Internacional de Pesquisa sobre a Formação em Artes Cênicas (Ecum) na SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco.
 

O evento, que começou com um grande café da manhã para todos os participantes, lotou os corredores e salas da SP Escola de Teatro e reuniu artistas de mais de 10 estados brasileiros que vieram participar das oficinas com os artistas-pedagogos russos Anatoli Vassiliev, Alexey Levinskiy e Tatiana Stepantchenko.
 

Paula Hemsi e Fernanda Januzzelli, de Campinas, participam da oficina “Iniciação à Biomecânica”, com Alexey Levinskiy. Para essas atrizes, da Cia. Academia do Palhaço, essa foi uma ótima oportunidade de colocar em prática as teorias. “Gosto de teatro físico, treinamento do ator e tudo mais. Eu já adorei a oficina desde o começo. Acho até que vou sair do yoga só para fazer Biomecânica”, conta Paula, durante a primeira pausa do grupo.
 

A oficina com Alexey Levinskiy propõe estudar os elementos práticos da Biomecânica e, paralelamente, um trabalho sobre as pesquisas de Meyerhold, por meio de comentários de textos, imagens e vídeos sobre o movimento cênico e a Biomecânica. O objetivo é levar os atores a sentir e a compreender como a Biomecânica pode ajudá-los na conscientização do tempo e do espaço cênico, ensinar um caminho para o equilíbrio e a coordenação.
 

Ator da Cia. Zero Zero e do Teatro Coletivo, Bruno Garcia também se inscreveu na oficina “Iniciação à Biomecânica” e estava ansioso para a chegada da extensão paulista do Ecum. “Metade do meu grupo de teatro participou do Ecum em Belo Horizonte e eu sempre busquei novos pontos de vista no que se refere à Biomecânica”, afirma.
 

Além da turma de Alexey Levinskiy, mais duas oficinas agitaram a abertura do Ecum na SP Escola de Teatro. Em uma delas, o renomado diretor Anatoli Vassiliev e sua assistente Natacha Isaeva realizam o atelier “O Texto Literário e a Improvisação”, que gira em torno de uma mesma problemática que pode ser traduzida a partir dos seguintes temas: “O Texto Duro e a Liberdade” e “O Texto do Autor e a Passagem para o Texto Cênico”.
 

A terceira oficina ficou por conta da atriz e diretora Tatiana Stepantchenko, que reuniu 15 atores e 5 diretores em um workshop para estudar “A Gaivota”, de Tchecov, com a ideia de oferecer as chaves para a prática do “Método de Ações Físicas” ou a “Análise da Peça pelas Ações Físicas”, que constituem a base da Escola Russa Moderna do Ator.
 

Em parceria com a SP Escola de Teatro, o Ecum surgiu como um projeto ambicioso: reunir atores, pesquisadores, artistas e formadores em torno da questão da formação, sem perder de vista que essa questão está relacionada à totalidade do fazer teatral.
 

A ideia é propor encontros que buscam a indissociabilidade entre a reflexão e a prática, pensamento e ação, abordando o ensino das artes cênicas em sua dimensão estética, pedagógica e ética.

Esse programa de oficinas foi lançado em outubro de 2009 no calendário do Ano da França no Brasil e deu início às atividades de um centro internacional de pesquisa em artes cênicas com sede em Belo Horizonte (previsto para 2011). A coordenação pedagógica do Ecum é de Ana Teixeira (Grupo Amok Teatro/Rio de Janeiro) e Fernando Mencarelli (UFMG) e a coordenação geral é de Guilherme Marques. A curadora convidada é Maria Thaís (Unicamp e Cia. Teatro Balagan/SP). A Curadoria permanente é de Beatrice Picon-Vallin e Jean François-Dusigne.
 

A extensão paulista do Ecum acontece até dia 5 de novembro na SP Escola de Teatro (oficinas) e no Teatro Aliança Francesa (conferências). Confira algumas imagens do primeiro dia de atividades.