Coletivo Anomia estreia peça digital sobre corpos periféricos, no sábado (21)

Publicado em: 17/11/2020

No próximo sábado (21/11), às 19h, o Anomia Coletivo estreia a peça-performance “Corre Menino”.

Na trama, o personagem “menino fato” é assassinado a caminho da escola e toda a peça se passa enquanto ele, agora transformado em “menino possibilidade”, onde reflete e questiona a vida na cidade de São Paulo, a função da Polícia Militar e a justiça aplicada nos tribunais brasileiros.

“Corre Menino” é um trabalho cênico adaptado para a estrutura online, permeado por canções, poesia e dança, que investiga a presença e a resistência do corpo brasileiro negro e marginalizado. A peça foi desenvolvida por e para corpos periféricos, dentro do contexto de teatro marginal.

O texto trabalha com a dualidade de pensar quais seriam as possibilidades do personagem caso a presença do Estado em seu território fosse menos coercitiva e mais criativa. O coletivo é formado por estudantes egressos da SP Escola de Teatro, e a equipe de pesquisa cênica da montagem tem a participação do bibliotecário Ueliton Alves, e do sociólogo João Martins, ambos colaboradores da SP Escola de Teatro.

O espetáculo tem apoio da VAI (Valorização de Iniciativas Culturais), que desde 2003, apoia financeiramente coletivos culturais da cidade de São Paulo, principalmente de regiões com precariedade de recursos e equipamentos culturais.

A transmissão acontece gratuitamente através do canal do YouTube do Anomia Coletivo.

Ficha técnica

Dramaturgia e direção: Willian Sampaio Novais | Elenco: Elenice Zerneri, Fabiana Neves, Karina Pimentel, Manuel Victor, Thamires Araújo, Vitória Parra e Wes Machado | Equipe de pesquisa: Ueliton Alves e João Martins | Músicas: André Sampaio Thobias e Willian Sampaio Novais | Voz, violão e arranjo: Elenice Zerneri e Rodrigo Seiji | Edição de vídeo: Gerson Cardoso | Agradecimentos especiais: Marici Salomão, Lúcia Camargo, SP Escola de Teatro, Associação Raso da Catarina, Alessandro Azevedo, Larissa Oliveira, Gerluce Araújo, Douglas Oliveira, Daniel Costa, Rodrigo Pestana e Sancler Pantano.




Relacionadas:

Notícias | 25/ 11/ 2020

Nesta quinta, a Live SP Transvisão é sobre atrizes trans nas artes cênicas

SAIBA MAIS

Notícias | 24/ 11/ 2020

O Teatro Nô

SAIBA MAIS

Notícias | 23/ 11/ 2020

Processo Seletivo: Confira dias e horários das avaliações do 1º Momento

SAIBA MAIS

 

O site da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco está sob licença Creative Commons. A cópia e a reprodução de seu conteúdo são autorizadas para uso não-comercial, desde que citado o devido crédito ao site, aos autores e fotógrafos. Não estão incluídas nessa licença obras de terceiros.

Para reprodução com outros fins, entre em contato com a Escola.

Assisdesign