Memória: ‘Atores precisam estar alertas ao seu tempo’, ensinou diretor Francisco Medeiros

Publicado em: 27/04/2020

Francisco Medeiros (1948-2019) foi um dos grandes diretores da história do teatro brasileiro. A SP Escola de Teatro teve o privilégio de tê-lo como coordenador do curso de Atuação, onde compartilhou seus anos de experiências nos palcos do Brasil e do mundo.

Durante uma roda de conversa com os estudantes em 2011, Chiquinho, como era carinhosamente chamado, deu dicas preciosas para os futuros atores. Para o mestre, além de estar sempre “alerta ao seu tempo”, atores e atrizes jamais podem abrir mão de sua capacidade intelectual.

Ele lembrou que durante muito tempo era comum atores dizerem que eram mais intuitivos, justificando assim não dominarem discursos mais elaborados. Mas, na visão de Chiquinho, tal justificativa não é aceitável no mundo atual.

“Quando a gente pensa na figura do ator contemporâneo — talvez eu esteja falando de uma coisa utópica —, me parece igualmente importante que esse ator tenha uma noção do seu ofício sob o ponto de vista teórico, reflexivo, filosófico, estético e ético, com o mesmo peso e com a mesma importância com que ele se prepara para ter uma cabeça, um corpo e um coração atentos, alerta ao seu tempo, interessado naquilo que está a sua volta e que desperta nele um comprometimento radical com o mundo no qual vive”, afirmou.

Todo o conteúdo dessa roda de conversa com Chiquinho Medeiros e que contou ainda com Luís Mármora e Luiz Paëtow está transcrito na Alberto – Revista da SP Escola de Teatro, edição número 1, primavera de 2011 [p.47-59].

Quando chegou à SP Escola de Teatro em 2010, Chiquinho afirmou ter as melhores expectativas. “Minhas expectativas são as mais instigantes e provocativas possíveis. Não só pelo fato de estar abrindo uma nova turma, mas porque meus primeiros contatos com a pedagogia e dinâmica da Escola me fizeram ver que as pessoas que se encarregaram da coordenação e convivência entre e com os aprendizes levantaram questões importantíssimas sobre a formação dos artistas”, declarou à época o grande mestre.

CULTURA EM CASA

Assim como outros equipamentos, a SP Escola de Teatro criou uma programação especial na internet para oferecer ao seus seguidores. Assim, está disponível uma série de conteúdos multimídia, como vídeos de espetáculos e de palestras e bate-papos de nomes como as atrizes Fernanda Montenegro, Nathalia Timberg e Denise Fraga, a monja Coen, a escritora Adélia Prado e o pastor Henrique Vieira, além de cursos gratuitos a distância.

O acervo ainda inclui filmes produzidos pela Escola Livre de Audiovisual (ELA) – iniciativa da Associação dos Artistas Amigos da Praça (Adaap), gestora da SP Escola de Teatro – em parceria com instituições internacionais, com a Universidade das Artes de Estocolmo (Suécia).

#culturaemcasa #teatroemcasa



Relacionadas:

Notícias | 26/ 11/ 2021

SP Escola de Teatro celebra 12 anos com nova iluminação na Unidade Roosevelt

SAIBA MAIS

Notícias | 26/ 11/ 2021

Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez lançam o livro Aurora, neste sábado (27), na SP Escola de Teatro

SAIBA MAIS

Notícias | 26/ 11/ 2021

Processo Seletivo 1/2022 – Confira os dias e horários das avaliações do primeiro momento

SAIBA MAIS