Aprendizes refletem sobre o futuro da Escola

Publicado em: 02/09/2013

Um pequeno, porém comprometido grupo de aprendizes atuais da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco respondeu ao chamamento feito pela direção para pensar o futuro da Instituição. O encontro, que reuniu esses aprendizes com o diretor executivo da Escola, Ivam Cabral; o coordenador pedagógico, Joaquim Gama; a assistente de projetos do Programa Kairós, Denise Relvas, e Óscar Silva, assistente da diretoria executiva, aconteceu na tarde desta segunda-feira (2), no 1º andar da Sede Roosevelt.

“A ideia da criação deste conselho surgiu de demandas urgentes, como a de alguns aprendizes de Atuação, que se sentiram incomodados com a publicação de fotos suas, em Experimentos do semestre passado, nas quais surgiram nus. O que fazer com esse registro? Limitar o acesso a ele? Excluí-lo de vez dos arquivos da Escola?”, começou Ivam Cabral.

“Não queremos aqui discutir assuntos  imediatos, como banheiros sujos, por exemplo. Queremos é pensar o futuro da Escola”, alertou Ivam Cabral, cujo projeto é levar os aprendizes a redigirem uma carta, dirigida aos colegas que estiverem na Escola daqui a 10 anos. “Essa carta será produzida por vocês, atuais aprendizes, e o conteúdo será conhecido só por vocês também. Depois de pronta, ela será  lacrada e guardada, no chão, sob cimento, ou em um buraco protegido por vidro, em uma parede. Ficará ali até a época de sua revelação, em 2023”, adianta o diretor.

O aprendiz Murilo Rocha, de Atuação, voltou ao assunto das polêmicas fotos dos Experimentos, que continham nudez. “Acho que elas devem ser preservadas, sim. Afinal, fazem parte da história da Escola. Foi uma proposta artística, feita pelos próprios aprendizes”, observou. “O destino dessas fotos e dos outros registros fotográficos feitos pela Escola será decidido exclusivamente por vocês”, garantiu Ivam Cabral, que emendou: “Ao menos enquanto essa gestão estiver por aqui”. Com isso, Ivam chamou a atenção para a importância de se pensar o futuro da Instituição.

“Acredito também que o conselho que será formado aqui, com a inclusão dos aprendizes egressos, que estiveram participando das reuniões anteriores, deveria agregar aprendizes dos outros cursos da Escola porque eles têm a visão particular da área deles”, devolveu Murilo. “Vocês devem estar atentos ao fato de a sua representatividade englobar a figura do aprendiz como um todo, e não estar limitada ao curso de cada um”, observou Joaquim Gama.

Ao final, ficou acertado que todos, tanto a comissão dos aprendizes egressos quanto a dos atuais, irão se reunir dentro das duas próximas semanas, em horário e datas a serem definidos e informados por e-mail.
 

Texto: Esther Chaya Levenstein