EN | ES

Após apresentação em Portugal, “Didascálias” estreia na Oficina Cultural Oswald de Andrade em abril

Publicado em: 11/04/2024 |

Espetáculo foi criado a partir das rubricas de ‘Uma Casa de Bonecas’, de Herink Ibsen; ‘Senhorita Júlia’, de August Strindberg, e ‘Um Bonde Chamado Desejo’, de Tennessee Williams. Crédito: Iolanda Pereira

As rubricas de três clássicos do teatro ocidental deram origem ao espetáculo “Didascálias”, fruto do encontro entre a atriz brasileira Giovanna Monteiro e a bailarina e coreógrafa portuguesa Leonor Mendes.

Após apresentar uma versão do trabalho no festival Materiais Diversos em Portugal, a peça tem sua temporada de estreia na Oficina Cultural Oswald de Andrade, entre os dias 16 e 27 de abril.

As didascálias, ou rubricas, são a parte dos textos teatrais que descrevem os ambientes onde a ação da peça decorre, e também os humores, trejeitos e aparências das personagens. E o espetáculo foi criado justamente a partir dessa estrutura das peças “Uma casa de bonecas”, de Henrik Ibsen; “Senhorita Júlia”, de August Strindberg; e “Um bonde chamado desejo”, de Tennessee Williams.

O espetáculo se volta para as estruturas que nos cercam cotidianamente: aquilo que nomeamos como casa. Este espaço, doméstico e corriqueiro, também é construído por silêncios ensurdecedores. Em comum, as três peças se passam em uma casa e têm como personagens centrais três mulheres. 

Júlia, Nora e Blanche, apesar das diferenças temporais e geográficas que as caracterizam, estão todas sujeitas às estruturas sociais de suas épocas, essa gigantesca casa construída ao seu redor. Didascálias são como as vigas, aquilo que se esconde por trás das paredes, da mobília, dos objetos. É a partir desses fragmentos de texto que o espetáculo se desenvolve. 

Costurando um pedaço da cozinha com o tapete no centro da sala; um canto do quarto e uma alegria animal; um jardim com choupos da Lombardia e um piano em outro tom; as crianças e um sofá de um metro e setenta e cinco; um fiapo de voz e uma pausa. Os cômodos são construídos ao mesmo tempo em que um léxico é compartilhado com o público, desenhando um jogo de sentidos a partir da sobreposição destas palavras que foram escritas para não serem ditas em voz alta.

O projeto foi contemplado pelo ProAC – 47/2022 da Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativa do Governo do Estado de São Paulo e recebeu apoio da Associação Materiais Diversos e Fundação GDA, em Portugal. 

Serviço

“Didascálias”

Apresentações: 16, 17, 18, 19,22 e 26/4, às 19h30, e dias 20 e 27/4, às 18h

Oficina Cultural Oswald de Andrade – Rua Três Rios, 363, Bom Retiro

Ingressos: grátis, distribuídos uma hora antes de cada sessão

Duração: 50 minutos

Classificação indicativa: 14 anos

Ficha Técnica

Concepção e performance: Giovanna Monteiro 

Cocriação e performance: Leonor Mendes 

Cocriação e direção: Vicente Antunes Ramos 

Colaboração na criação: Isis Andreatta 

Desenho de luz: Matheus Brant 

Design gráfico: Pedro Levorin 

Gestão do projeto: Leonardo Birche 

Produção executiva: Giovanna Monteiro

Vídeo: Francisco Miguez e Lucas Damiani

Fotografia: Iolanda Pereira e Matheus Brant

Assessoria de imprensa: Pombo Correio

Apoio: ProAC (Programa de Ação Cultural) – Secretaria de Economia Criativa do Estado de São Paulo

Residências artísticas: Associação SÙ e Casa do Povo.




Relacionadas:

Notícias | 24/ 05/ 2024

SP Escola de Teatro exibe o filme “Minha Avó Era Palhaço” em 27 de maio

SAIBA MAIS

Notícias | 24/ 05/ 2024

2º dia da Mostra de Microcenas acontece neste sábado (25)

SAIBA MAIS

Notícias | 23/ 05/ 2024

Veja como foi o primeiro dia da Mostra de Microcenas na SP Escola de Teatro

SAIBA MAIS