Antonio Fagundes e Alexandre Borges participam de homenagem a Carlos Queiroz Telles

Publicado em: 21/07/2014

Um dos fundadores do grupo Teatro Oficina nos anos 1960 e grande representante do teatro de resistência, o escritor, poeta e dramaturgo Carlos Queiroz Telles (1936–1993) ganhará homenagem do Museu da Língua Portuguesa a partir de amanhã (22), com entrada gratuita.

 

Nesta terça-feira (22), às 20h, Alexandre Borges, Maximiliana Reis e Camila Turim fazem leitura dramática de uma peça do homenageado, “Bolsinha mágica de Marly Emboaba”. 

 

Já na quinta-feira (24), no mesmo horário, será promovido um debate sobre a obra do autor. Os participantes serão: o ator Antonio Fagundes, o ex-Secretário de Estado da Cultura Jorge da Cunha Limas, o diretor teatral Mario Mazzeti, o dramaturgo e autor de novelas Alcides Nogueira e a produtora cultural Rita Okamura, que é viúva de Carlos Queiroz Telles.

 

O homenageado

Para o teatro, Carlos escreveu textos como “A ponte”, que foi encenada em 1958 pelo Teatro Oficina, grupo do qual é um dos fundadores. Também assina adaptações como “A viagem”, a partir de “Os lusíadas”, de Luís de Camões, e “Autos sacramentais”, de Calderón de la Barca.

 

Foi premiado como melhor autor com o Molière, Associação Paulista de Críticos de Artes – APCA e Independência do Conselho Estadual de Cultura do Estado de São Paulo.

 

Escreveu, ainda, para a televisão: é dele a novela “O julgamento”, assim como as consagradas séries “Carga pesada” e “Malu mulher”. Até à literatura infantil se dedicou, com o texto “Draculinha, a vida acidentada de um vampirinho”.

 

Serviço

Homenagem a Carlos Queiroz Telles

Quando: 22 e 24/7, às 20h

Onde: Auditório do Museu da Língua Portuguesa

Praça da Luz, s/nº – Luz

Tel.: (11) 3326-0775

Lotação: 180 pessoas

Grátis (ingressos distribuídos na bilheteria 30 minutos antes do evento)

 

Texto: Felipe Del