Em atendimento à legislação eleitoral, os demais conteúdos deste site ficarão
indisponíveis de 2 de julho de 2022 até o final da eleição estadual em São Paulo.
Em atendimento à legislação eleitoral, os demais conteúdos deste site ficarão indisponíveis de 2 de julho de 2022 até o final da eleição estadual em São Paulo.
EN | ES

Aniversariantes na Teatropédia

Publicado em: 28/10/2011

Hoje (28), é o dia de cantar parabéns para duas personalidades teatrais reconhecidas em todo o cenário nacional. Nesta data, o dramaturgo e escritor Alcides Nogueira e o ator Diogo Vilela comemoram o aniversário e, para comemorar, conheça um pouco da trajetória desses artistas que, entre muitos outros nomes, também integram a Teatropédia – Enciclopédia Virtual das Artes do Palco.

 

Diogo Vilela e Alcides Nogueira (Foto: Divulgação TV Globo)

 

Alcides Nogueira Pinto, nascido em 1949, é formado em Direito pela Faculdade de Direito do Largo de São Francisco (USP) e especialista em Direito Autoral pela Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI), da Suíça. No meio artístico, começou em Botucatu, no teatro amador, ainda no colegial. A estreia profissional aconteceu em 1977, com “A Farsa da Noiva Bombardeada”, dirigida por Marcio Aurélio e que encontrou problemas com a censura do governo militar. 

 

Uma da suas peças mais famosas foi “Lua de Cetim”, de 1981. Desde a década de 1980, escreve também para televisão, por exemplo, na novela “O Astro”, que, atualmente, está sendo transmitida na Rede Globo. Ainda assim, nunca interrompeu sua carreira no teatro. Em 2007, por exemplo, escreveu “A Javanesa”. Conheça mais sobre sua vida e carreira aqui, na Teatropédia.

 

Já Diogo Vilela nasceu em 1957 e preferiu seguir o caminho do teatro em cima dos palcos, variando entre papéis dramáticos e cômicos. O início dessa trajetória se dá com o Grupo Opinião, que encena, em 1976, “O último Carro”. Obtém destaque na década de 1980, com espetáculos como “Ensina-me a Viver” e “A Mente Capta”. Recentemente, atuou em “Otelo” (2008), de Shakespeare, e “A Gaiola das Loucas” (2010), inspirado em musical da Broadway.

 

 

Assim como Alcides, Diogo também se dedicou à televisão, participando de séries como “Toma Lá da Cá” e “TV Pirata”. Clique aqui e veja o verbete do artista.

 
 
Texto: Felipe Del

Relacionadas:

Uncategorised | 16/ 12/ 2021

16 de dezembro é dia do Teatro Amador: Conheça mais sobre essa importante prática cultural brasileira!

SAIBA MAIS

Uncategorised | 03/ 11/ 2021

Danilo Dal Lago, artista egresso da SP, estreia peça que contrapõe escritor periférico e mercado editorial

SAIBA MAIS

Uncategorised | 28/ 10/ 2021

Maria Bonomi inaugura obra no Memorial da América Latina que homenageia vítimas da pandemia

SAIBA MAIS