Ana Kfouri ministra oficina ‘“O corpo sem e com órgãos – de Artaud a Novarina’

Publicado em: 09/04/2015

A diretora teatral, atriz, pesquisadora, roteirista Ana Kfouri ministra, nos dias 18 e 19 de abril, das 10h às 14h, a oficina “O corpo sem e com órgãos – de Artaud a Novarina”, no Teatro Oficina Uzyna Uzona. As inscrições estão abertas e devem ser feitas pelo e-mail universidadeantropofaga@teatroficina.com.br

 

A intenção da oficina é pensar/trabalhar o corpo e a palavra como campo de forças, tendo como estímulo possíveis interlocuções entre as noções de corpo sem órgãos de Antonin Artaud, e o corpo com órgãos, de Valère Novarina.

 

O corpo e a palavra entendidos como potência e a atuação como produção de intensidades, e não de intenções. Trabalhar/pensar a palavra liberta do peso do sentido já dado, ou seja, do significado estabelecido a priori.

 

“A proposta é orientar os atores no sentido de se libertarem de uma construção psicológica em sua atuação, e experimentarem, então, a potência da fala, uma fala falada e brincada pelo vigor do corpo, por sua respiração, por sua potencialidade poética. Uma fala desprovida de sentimentalismos. Orientar o ator a deixar a narrativa dar a ver por si só seus sentidos poéticos, seus mistérios, suas falhas”, explica Ana.

 

A orientadora

Ana Kfouri é diretora teatral, atriz, roteirista, especialista em arte e filosofia pela PUC-Rio, mestre em Teatro pela Unirio e doutoranda em Artes Visuais na UFRJ.

 

Em 2001, Ana idealizou o Centro de Estudo Artístico Experimental – CEAE – um espaço dedicado à experimentação e à investigação cênica, em parceria com o Sesc Rio de Janeiro, sediado no Sesc Tijuca, onde também assumiu a função de coordenadora até 2009.

 

É fundadora e diretora da Companhia Teatral do Movimento, criada em 1991, e foi cofundadora e diretora do Grupo Alice 118, criado em 1998. Desde 1992 integra o corpo docente da Oficina de Interpretação e da Usina de atores da TV Globo. Ministrou aulas para o elenco jovem de Malhação, de 2007 a 2010.

 

Em 2006 dirigiu a ópera “I Capuleti e I Montecchi”, de Vicenzo Bellini, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Em 2007, voltou aos palcos como atriz, em “O animal do tempo”, primeira parte do texto “Discurso aos animais”, de Valère Novarina, dirigida por Antonio Guedes. Em 2009, estreou “A inquietude”, segunda parte desse texto, dirigida por Thierry Trémouroux.

 

Em 2010 e 2011, encenou “Senhora dos afogados”, de Nelson Rodrigues. Em 2012, foi premiada com essa montagem pelo Prêmio Arte Qualidade Brasil, nas categorias de Melhor Direção e Melhor Espetáculo.

 

Recentemente, Ana desenvolveu o Projeto Beckett, que estreou no Teatro Poeirinha, em 2012. Ela foi indicada ao prêmio Questão de crítica 2013 como Melhor Atriz por sua atuação em “Primeiro amor”, e na mesma categoria do prêmio Cesgranrio 2013, pelo trabalho em “Moi Lui”.

 

Serviço

Oficina “O corpo sem e com órgãos – de Artaud a Novarina”

Com Ana Kfouri

Quando: Dias 18 e 19 de abril, das 10h às 14h

Onde: Teatro Oficina

Rua Jaceguai, 520 – Bixiga 

Investimento: R$ 320