A Pedagogia do Teatro, sob a Ótica Alemã

Publicado em: 29/05/2013

O idioma alemão tomou conta da 5ª mesa do colóquio “O que É Pedagogia do Teatro?”, realizada na noite de ontem (28), na Sede Roosevelt da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco. Ali, com tradução consecutiva da Prof.ª Dr.ª Ingrid Dormien Koudela, que também responde pela curadoria do evento, o Prof. Dr. Florian Vassen, da Universidade de Hannover (Alemanha), falou sobre o tema “Pedagogia do Teatro + ou –Teatro”. 
 
Diante de uma plateia formada, em sua maioria, por estudantes, arte-educadores e pesquisadores de teatro, Vassen discorreu, durante cerca de 60 minutos, sobre seu conceito de pedagogia teatral. Professor de Literatura Alemã na Universidade de Hannover e diretor do Arbeitsstelle Theater / Theaterpädagogik (Centro de Teatro / Pedagogia do Teatro), seu principal foco, durante a palestra, foi abordar a Pedagogia do Teatro e a Dramatização.
 
“O teatro, como arte da sociabilidade, me parece mais forte que as outras artes. Ele, o teatro, demanda uma criatividade coletiva. A práxis teatral tem um efeito comunitário, de cooperativa. Depende de uma inteligência coletiva. Assim, os processos de pedagogia teatral são processos artísticos também. Trata-se de um trabalho artístico e relacional, que leva a um alargamento para outros campos e realidades sociais”, afirmou Vassen.
 
Para o alemão, a Pedagogia do Teatro, principalmente a surgida entre as décadas de 60 e 80, transmite um sentido moral e uma consciência política. “Ela tem muito das chamadas ciências sociais, especialmente no jogo da performance, que acabou modificando tudo o que existia, até então, em termos da prática e teoria da pedagogia do teatro”, observou.
 
Depois da explanação, o público pôde fazer perguntas, que levaram à inevitável comparação entre as pedagogias do teatro do Brasil e da Alemanha.
 
A próxima mesa do colóquio “O que É Pedagogia do Teatro?” acontece em 11 de junho, às 19h, e trará à tona o tema “Pedagogia da Imagem”. No debate, mediado por Ingrid Koudela, estarão a cenógrafa Lorena Peixoto, a artista plástica e carnavalesca premiada Rosa Magalhães e o Prof. Dr. Rubens Rewald, da ECA/USP. A entrada é grátis e aberta ao público.
 
Sobre os Participantes da Próxima Mesa
Lorena Peixoto
Bacharel em Desenho Industrial com habilitação em Projeto de Produto, pela Uneb, e graduada no Curso Superior de Decoração, pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Como cenógrafa, concebeu e executou projetos de cenário e/ou adereços para os espetáculos “Arlequim, Servidor de Dois Patrões”, “Debaixo d´Água em Cima d’Areia”, “O Contêiner”, “Moringa”, “Alices e Camaleões”, entre outros. Desde 2005, ministra oficina de cenografias e adereços na Bahia e em outros estados brasileiros, integrando projetos como o Circuladô Cultural, da Fundação Cultural do Estado da Bahia, e o Ponto de Cultura, do Teatro Vila Velha. Membro da Miniusina de Criação, coletivo de cenógrafos. Atualmente, é coordenadora geral do Centro Técnico do Teatro Castro Alves.
 
Rosa Magalhães
Professora, artista plástica, figurinista, cenógrafa e carnavalesca. Formada em Pintura pela Escola de Belas Artes do Rio de Janeiro e em Cenografia pela Escola de Teatro da UniRio, foi também professora de Cenografia e Indumentária da Escola de Belas Artes da UFRJ e da Faculdade de Arquitetura Bennett. Sua participação no Carnaval começou na Salgueiro. Em sua trajetória como carnavalesca, passou pela Beija-Flor, Estácio de Sá, Império Serrano e, de 1992 a 2009, assumiu o Carnaval da Imperatriz Leopoldinense, tendo ajudado a escola a conquistar cinco de seus oito campeonatos. Em 2007, criou o espetáculo da cerimônia de abertura dos Jogos Pan-Americanos, pelo qual recebeu o prêmio Emmy de melhor figurino. Em 2011, assumiu o Carnaval da Vila Isabel, que obteve, em 2013, o título do Grupo Especial.
 
Rubens Rewald
Professor doutor da ECA/USP na área de Dramaturgia Audiovisual, escreveu e dirigiu o longa-metragem “O Corpo”, em 2007, prêmio de melhor filme estrangeiro no Festival de Los Angeles. Atualmente, está lançando o filme “Super Nada”, prêmio de melhor ator no Festival de Gramado 2012 e prêmio especial do júri de melhor filme na Mostra Novos Rumos, no Festival do Rio 2012. Em teatro, entre as peças que escreveu, estão: “O Rei de Copas” (Prêmio APCA 1994), “Umbigo” (Prêmio Funarte de Dramaturgia 2001), “Bruxas, Bruxas… e Mais Bruxas!” (2012), entre outras. Em dança, é dramaturgista da Cia. Nova Dança 4, com os espetáculos “Acordei Pensando em Bombas” (1999), “Palavra, a Poética do Movimento” (Prêmio APCA 2002), entre outros. Preside a Associação Paulista de Cineastas (Apaci). 
 
Serviço
Mesa 6: “Pedagogia da Imagem”
Com Lorena Peixoto, Rosa Magalhães e Rubens Rewald
Mediação: Ingrid Dormien Koudela
Quando: Dia 11 de junho, das 19h às 21h
Onde: SP Escola de Teatro – Sede Roosevelt
Praça Roosevelt, 210 – Consolação
Tel.: (11) 3775-8600
Grátis.
 
 

 

Texto: Majô Levenstein