EN | ES

Curso gratuito e presencial | Práticas para atuação

Publicado em: 10/02/2023

Partindo da vontade de compartilhar experiências e dividir o conhecimento adquirido na prática do ofício do ator, cada um dos 4 docentes vai a fundo em suas linhas de pesquisa e repertório profissional para trazer às atrizes e atores, mas especialmente aos estudantes de teatro, experiências múltiplas e diversas na prática diária do ofício. O curso irá mergulhar em trabalhos práticos, mas traz também teoria e debates em sala de aula.

Quando: 07 de março até 04 de maio de 2023
Terças e quintas – 19h30 as 22h30
Local:
SP Escola de Teatro – Unidade Roosevelt – Praça Franklin Roosevelt, 210 – Centro, São Paulo – SP

Objetivo: O curso tem como objetivo exercitar o olhar e o corpo para diferentes práticas de atuação, para atores e estudantes. É dividido em 04 módulos: o primeiro com a atriz e performer Luaa Gabanini pesquisa o “Corpo poético”; depois a atriz Luciana Froes trabalha “Composições cênicas”; no terceiro módulo a atriz Sarah Lessa busca “Aqui, Agora” na cena; e por fim o ator João Vancini conversa sobre “O ator dentro da cena”

Orientadores: Luaa Gabanini, Luciana Froes, Sarah Lessa e João Vancini

Luaa Gabanini é atriz-Performer. Doutoranda na ECA–USP em 2020, Mestra em Artes Cênicas pela ECA-USP, formou-se em Artes Plásticas na Faculdade Belas Artes, fez especialização em Direção Teatral na Escola Superior de Artes Célia Helena. Membro fundadora do Núcleo Bartolomeu de Depoimentos onde pesquisa a performatividade, a dança, e o corpo cênico. É professora de expressão corporal na Escola Superior de Artes Célia Helena. Como atriz no teatro alguns de seus trabalhos são: “Terror e Miséria no Terceiro Milênio – Improvisando Utopias”, “Efeito Cassandra – Na calada da voz”, “Memórias Impressas”, “BadeRna”, “Antígona Recortada”, “Orfeu Mestiço – Uma Hip-Hópera Brasileira”, “Banda Hamlet”, “Manifesto de Passagem”, “Frátria Amada Brasil”, “Acordei que Sonhava”, “Bartolomeu – Que Será Que Nele Deu?”. No cinema alguns de seus principais trabalhos são: “A Vida Começa…”, “Crónicas Não Ditas”, “Linha Burra”, “Impressões para Clara”, “Cinderela”, “Sabão de Côco”, “A Mãe de Pedra”, “A Mulher Morta”. Como diretora seus últimos trabalhos foram: “Alteridade”, “Anoises”, “Encontros Notáveis”, “3×3 – 3 Dj em busca do vinil perdido”.

 

Luciana Froes é formada no RJ pela Escola de Dança Angel Vianna e em Teatro em SP pela Faculdade Célia Helena. Dirigida por Georgette Fadel atuou na peça e filme “Capô” e em “Guerrilheiras, Para a Terra Não Há Desaparecidos”. Atuou em “Na República da Felicidade” e “Tentativas Contra a Vida Dela”, textos de Martin Crimp dirigidos por Felipe Vidal. Fez assistência de direção de Gerald Thomas na peça “Bate Man” e atuou em “Rainha Mentira” e “Tristão e Isolda”, dirigidas pelo mesmo. Atuou em “A Mulher que Matou os Peixes” e “To Beauty or not To Beauty” dirigidas por Cristina Moura. Integrou o Coletivo Improviso, grupo dirigido por Enrique Diaz e Mariana Lima, montando “Não Olhe Agora”, espetáculo apresentado em festivais brasileiros e europeus. No cinema atuou em “Feio Eu?” De Helena Inês; “Gozo Gozar”, curta de Luis Rozemberg Filho. Trabalhou como assistente de Edição no documentário “Futebol” de João Moreira Salles, no documentário “Tempo Rei” de Andrucha Waddington e assistente de Fotografia de Julia Zakia em “AMA” de Marion Hesser, Barbara Malavoglia e Andreia Yonashiro. Está em processo de montagem da peça “Vontade de uma Coisa com Você”, dando continuidade ao projeto de curta metragem contemplado pelo PROAC 2022.

Sarah Lessa é bacharel em comunicação das artes do corpo pela PUC-SP. Na cidade do Rio de Janeiro foi uma das atrizes integrantes do BrechaLab estudo sobre viewpoints e participou da OCUPAÇÃO VEM movimento pela revitalização do teatro Gonzaguinha. Foi integrante da BÉLICA CIA dirigida por César Augusto, com a cia esteve em cartaz com as “A VIDA DE DR. ANTÔNIO CONTADA POR ELLE MESMO”, “Próxima Parada” e “Inventário ou a Desordem do Dia”. Ainda na cidade fez parte do elenco de “Couve Flor” dirigida por Caio Riscado. Trabalhou com a Companhia “Os Inclusos e os Sisos”. Com o grupo atuou na peça “Ninguém Mais Vai Ser Bonzinho” e faz parte da equipe de direção do espetáculo “Um amigo diferente”. Em São Paulo faz parte do elenco de “Capô” e “A quarta Zaragata Porvindoura” ambas obras teatrais online desenvolvidas na pandemia dirigidas por Georgette Fadel. Fez parte da equipe de direção de “Ensaio para uma voz Humana”, “A árvore encantada da Jurema e a revolta dos Bárbaros” e dos projetos “Grande Cortejo da Memória Paulistana” e do “Café com Histórias” ambos realizados pela secretaria municipal de cultura da cidade de São Paulo. No cinema atou no filme “Partida” de Caco Ciocler.

JOÃO VANCINI começou sua carreira em Jaboticabal no ano de 1998. Formou-se em Cênicas e também em Publicidade e Propaganda. Estudou 3 anos com o preparador de elenco Marcio Mehiel iniciando, assim, sua carreira no cinema. Atuou nos longa-metragens “Quer Saber?”, “Rede de Trocas”, “Que Amor é Esse”, “Nomes Próprios” até se mudar para a cidade do Rio de Janeiro. Em 2009 continuou sua pesquisa com cursos como: Ana Kifuri, Antônio Amâncio, Camila Amado Daniel Herz , Eduardo Milewics, Kathy Hendricksonv , José Belmonte, Sergio Penna entre outros. Fez uma pesquisa de teatro físico em Londres (RADA) e com grupo LUME de Campinas. Em 2012 trabalhou como assistente geral de Joao Falcão durante quase 2 anos destacando, “Bibi Ferreira, historias e Canções”, “Uma noite na Lua” e “Gonzagão, A Lenda”. Participou do longa “Canastra suja” , dirigido por Caio Soh. 2019 participou do seu segunda longa “Hashtag” com direção de Caio Soh com data prevista de estreia junho de 2022. E 2020 participou de uma webserie dirigida por Georgette Fadel que esta disponível no YouTube chamada “ Zaragata” .

Público: Estudantes de artes cênicas, público em geral.  A partir de 18 anos de idade.

Seleção: Preencher ficha de inscrição com dados, carta de interesse e breve currículo. 40 vagas.

Cronograma das inscrições
Inscrições: 10 de fevereiro de 2023 a 27 de fevereiro de 2023
Aprovados: 02 de março de 2023
Matrícula online: 03 de março de 2023

Dúvidas ou questionamentos devem ser enviados por e-mail para a equipe de Extensão Cultural – [email protected]

Observação
Ao se inscrever, o estudante deve estar ciente a respeito do Regimento Escolar da SP Escola de Teatro.
Faça download do Regimento do estudante

circle Quando: 07 de março até 04 de maio de 2023
Terças e quintas – 19h30 as 22h30
Local: SP Escola de Teatro – Unidade Roosevelt – Praça Franklin Roosevelt, 210 – Centro, São Paulo – SP


INSCRIÇÕES ENCERRADAS!

Luaa Gabanini é atriz-Performer. Doutoranda na ECA–USP em 2020, Mestra em Artes Cênicas pela ECA-USP, formou-se em Artes Plásticas na Faculdade Belas Artes, fez especialização em Direção Teatral na Escola Superior de Artes Célia Helena. Membro fundadora do Núcleo Bartolomeu de Depoimentos onde pesquisa a performatividade, a dança, e o corpo cênico. É professora de expressão corporal na Escola Superior de Artes Célia Helena. Como atriz no teatro alguns de seus trabalhos são: “Terror e Miséria no Terceiro Milênio – Improvisando Utopias”, “Efeito Cassandra – Na calada da voz”, “Memórias Impressas”, “BadeRna”, “Antígona Recortada”, “Orfeu Mestiço – Uma Hip-Hópera Brasileira”, “Banda Hamlet”, “Manifesto de Passagem”, “Frátria Amada Brasil”, “Acordei que Sonhava”, “Bartolomeu – Que Será Que Nele Deu?”. No cinema alguns de seus principais trabalhos são: “A Vida Começa…”, “Crónicas Não Ditas”, “Linha Burra”, “Impressões para Clara”, “Cinderela”, “Sabão de Côco”, “A Mãe de Pedra”, “A Mulher Morta”. Como diretora seus últimos trabalhos foram: “Alteridade”, “Anoises”, “Encontros Notáveis”, “3×3 – 3 Dj em busca do vinil perdido”.

Luciana Froes é formada no RJ pela Escola de Dança Angel Vianna e em Teatro em SP pela Faculdade Célia Helena. Dirigida por Georgette Fadel atuou na peça e filme “Capô” e em “Guerrilheiras, Para a Terra Não Há Desaparecidos”. Atuou em “Na República da Felicidade” e “Tentativas Contra a Vida Dela”, textos de Martin Crimp dirigidos por Felipe Vidal. Fez assistência de direção de Gerald Thomas na peça “Bate Man” e atuou em “Rainha Mentira” e “Tristão e Isolda”, dirigidas pelo mesmo. Atuou em “A Mulher que Matou os Peixes” e “To Beauty or not To Beauty” dirigidas por Cristina Moura. Integrou o Coletivo Improviso, grupo dirigido por Enrique Diaz e Mariana Lima, montando “Não Olhe Agora”, espetáculo apresentado em festivais brasileiros e europeus. No cinema atuou em “Feio Eu?” De Helena Inês; “Gozo Gozar”, curta de Luis Rozemberg Filho. Trabalhou como assistente de Edição no documentário “Futebol” de João Moreira Salles, no documentário “Tempo Rei” de Andrucha Waddington e assistente de Fotografia de Julia Zakia em “AMA” de Marion Hesser, Barbara Malavoglia e Andreia Yonashiro. Está em processo de montagem da peça “Vontade de uma Coisa com Você”, dando continuidade ao projeto de curta metragem contemplado pelo PROAC 2022.

Sarah Lessa é bacharel em comunicação das artes do corpo pela PUC-SP. Na cidade do Rio de Janeiro foi uma das atrizes integrantes do BrechaLab estudo sobre viewpoints e participou da OCUPAÇÃO VEM movimento pela revitalização do teatro Gonzaguinha. Foi integrante da BÉLICA CIA dirigida por César Augusto, com a cia esteve em cartaz com as “A VIDA DE DR. ANTÔNIO CONTADA POR ELLE MESMO”, “Próxima Parada” e “Inventário ou a Desordem do Dia”. Ainda na cidade fez parte do elenco de “Couve Flor” dirigida por Caio Riscado. Trabalhou com a Companhia “Os Inclusos e os Sisos”. Com o grupo atuou na peça “Ninguém Mais Vai Ser Bonzinho” e faz parte da equipe de direção do espetáculo “Um amigo diferente”. Em São Paulo faz parte do elenco de “Capô” e “A quarta Zaragata Porvindoura” ambas obras teatrais online desenvolvidas na pandemia dirigidas por Georgette Fadel. Fez parte da equipe de direção de “Ensaio para uma voz Humana”, “A árvore encantada da Jurema e a revolta dos Bárbaros” e dos projetos “Grande Cortejo da Memória Paulistana” e do “Café com Histórias” ambos realizados pela secretaria municipal de cultura da cidade de São Paulo. No cinema atou no filme “Partida” de Caco Ciocler.

JOÃO VANCINI começou sua carreira em Jaboticabal no ano de 1998. Formou-se em Cênicas e também em Publicidade e Propaganda. Estudou 3 anos com o preparador de elenco Marcio Mehiel iniciando, assim, sua carreira no cinema. Atuou nos longa-metragens “Quer Saber?”, “Rede de Trocas”, “Que Amor é Esse”, “Nomes Próprios” até se mudar para a cidade do Rio de Janeiro. Em 2009 continuou sua pesquisa com cursos como: Ana Kifuri, Antônio Amâncio, Camila Amado Daniel Herz , Eduardo Milewics, Kathy Hendricksonv , José Belmonte, Sergio Penna entre outros. Fez uma pesquisa de teatro físico em Londres (RADA) e com grupo LUME de Campinas. Em 2012 trabalhou como assistente geral de Joao Falcão durante quase 2 anos destacando, “Bibi Ferreira, historias e Canções”, “Uma noite na Lua” e “Gonzagão, A Lenda”. Participou do longa “Canastra suja” , dirigido por Caio Soh. 2019 participou do seu segunda longa “Hashtag” com direção de Caio Soh com data prevista de estreia junho de 2022. E 2020 participou de uma webserie dirigida por Georgette Fadel que esta disponível no YouTube chamada “ Zaragata” .

Público: Estudantes de artes cênicas, público em geral.  A partir de 18 anos de idade.

Seleção: Preencher ficha de inscrição com dados, carta de interesse e breve currículo. 40 vagas.

Cronograma das inscrições
Inscrições: 10 de fevereiro de 2023 a 27 de fevereiro de 2023
Aprovados: 02 de março de 2023
Matrícula online: 03 de março de 2023

Dúvidas ou questionamentos devem ser enviados por e-mail para a equipe de Extensão Cultural – [email protected]

Observação
Ao se inscrever, o estudante deve estar ciente a respeito do Regimento Escolar da SP Escola de Teatro.
Faça download do Regimento do estudante