Em Terras de Shakespeare, Pinter e Harrower*

Publicado em: 02/10/2017

Poucas horas para embarcar, tipo contagem regressiva. Preocupação com roupas de frio, que são poucas. Mas não há

tempo

mesmo

nunca

de resolver todos os problemas. Talvez o mais importante nesse momento seja ter em mente somente o escopo da viagem e me debruçar exclusivamente sobre a grande oportunidade de estabelecer novos contatos presenciais com artistas e “managers” teatrais em terras britânicas

Londres

Glasgow

Edimburgo-

que são alguns dos berços de uma tradição teatral que perdura. E não somente contatos e estudos de novas parcerias, mas tendo a oportunidade de hoje partilhar com eles a experiência do Núcleo de Dramaturgia Sesi-British Council, criado no Brasil em 2006, e hoje uma das fortes referências nacionais no ensino da Dramaturgia. Novos dramaturgos começaram no Núcleo e têm hoje uma carreira que amadurece a cada dia:

Gustavo Colombini,

Zen Salles,

Fernanda Jaber,

Marcus Leoni,

Marco Catalão,

Murilo de Paula e

Luise Cohen, entre outros.

Claro que os contatos e o compartilhamento de experiências com o

Royal Court Theatre,

National Theatre – Inglaterra e Escócia,

ATC,

Glasgow University,

Playwrights Studio,

Oran Mor,

Traverse Theatre,

e outros, trará novos dividendos ao Núcleo de Dramaturgia. Mas os ganhos poderão ser sentidos de forma extensiva.

Quando fomos a primeira vez, mal havíamos começado a formação da primeira turma de autores no Núcleo. Era o início do início do início. Nem sabíamos se o Núcleo daria certo, se no Brasil teria futuro. Sabíamos pouco, mas queríamos muito. Nessa primeira estada no Reino Unido, em 2008, entendemos vários processos de formação e voltamos com a certeza de que eles poderiam ser inspiradores, mas jamais perdendo de vista as nossas próprias características, de organização e criação. Hoje, os tempos são de apresentar alguns “resultados” desse centro de formação acima de tudo brasileiro. Um centro que prima por oferecer bases consistentes de estudo, levando em conta processos fundamentais de

amparo na tradição e

instabilidade na ruptura.

(quem disse que essas duas vertentes não se constroem juntas?)

Será uma maratona de dez dias, levando debaixo do braço dezenas de cópias de um extenso dossiê criado para explicar as bases do Núcleo, com exemplos de autores, cujas peças foram montadas, prêmios e indicações, ações e atividades, além das dezenas de nomes de convidados brasileiros, britânicos e latino-americanos que compartilharam conosco – e continuam compartilhando – os desafios e as alegrias desse notável projeto.

*Marici Salomão viaja a convite do British Council, o Conselho Britânico, em São Paulo. A coordenadora e consultora literária do Núcleo de Dramaturgia SESI-British Council, desde 2008, travará contatos com importantes profissionais britânicos, compartilhará metodologias e experiências, estudará possibilidades de intercâmbios e a vinda de novos convidados ao Brasil, e verá espetáculos em cartaz em Londres, Glasgow e Edimburgo.