EN | ES

Azáfama, substantivo feminino

Publicado em: 10/06/2022

A fotografia sempre serviu para observar ou documentar ritos sociais na frenética aventura de descobrir o belo. Estar de frente ao belo e não conseguir registrá-lo sempre foi uma das grandes frustações do indivíduo. Na última quarta-feira (8/6) foi dia de registrar o musical “Azáfama; substantivo feminino”, de Bruno Narchi, com curadoria de Miguel Arcanjo Prado, espetáculo que propõe uma discussão sobre as definições impostas à mulher e suas escolhas em prol de uma ruptura do que já está pré-estabelecido: mitos, tradições e costumes enraizados na sociedade, que até hoje ‘assombram’ o ser feminino. A beleza do feminino e toda a sua delicadeza pairaram na sala de espetáculo e os aplausos finais ajudaram a espalhar o rito para outros olhares que virão.

Bob Sousa é fotógrafo, pesquisador e mestre em artes pela Unesp. É crítico de artes visuais/APCA e Prêmio Arcanjo de Cultura

Ficha técnica

Texto, letras e músicas: Bruno Narchi | Arranjos instrumentais e orquestração: Gui Leal | Arranjos Vocais: Thiago Machado e Gui Leal | Direção Geral: Bruno Narchi | Direção Musical: Gui Leal e Thiago Machado | Coreografias: Zuba Janaina | Cenografia: Thiago Machado, Júlia Lacomb e Ágatha Perez | Cenotécnico: Jhonatta Moura | Figurinos: Hugo Zuba | Desenho de Luz: Bruno Narchi | Adereços: Bruno Narchi | Assistente de Produção: Nany Cristina | Assistentes de Direção: Julianna Bettim e Marjorie Joly | Elenco: Letícia Soares, Helena Lazarini, Juliana Bógus, Larissa Carneiro, Thaís Piza, Pamella Machado, Leilane Teles, Giovanna Moreira e Zuba Janaina.

Serviço:
De 21 de junho a 27 de julho | Terças e quartas, às 20h30
SP Escola de Teatro – Unidade Roosevelt – Sala Alberto Guzik (Praça Franklin Roosevelt, 210, Consolação)
R$60 e R$30 (meia)