EN | ES

Para Não Morrer

Publicado em: 09/10/2018

A atriz Nena Inoue no espetáculo “Para Não Morrer”. Foto: Raquel Rizzo/Divulgação

Um espetáculo feminino e feminista de Nena Inoue a partir da obra de Eduardo Galeano. “Para Não Morrer” retorna a São Paulo em curta temporada na SP Escola de Teatro, de 21 de setembro a 8 de outubro, após sucesso no Festival de Teatro de Curitiba e de passagens bem-sucedidas por várias cidades.

Baseada na obra de Eduardo Galeano, com dramaturgia de Francisco Mallmann e parceria de criação de Babaya, a peça aborda temáticas feministas e femininas atreladas a questões políticas. Foi indicado ao Prêmio Troféu Gralha Azul nas categorias Atriz, Espetáculo, Direção, Cenário, Figurino e recebeu o Prêmio de Melhor Atriz de 2017, do Governo do Estado do Paraná.

Escrito em 1997, o livro recupera a biografia de várias personagens históricas cuja importância a perspectiva dominante reduziu, deturpou ou simplesmente ignorou. É uma homenagem às mulheres – célebres e anônimas – em especial da América Latina. Uma forma de dar voz às lutas de mulheres que não são vistas nem lembradas: negras, indígenas, guerrilheiras, mães, avós, filhas de diferentes épocas e lugares que foram violentadas, mutiladas, torturadas, assassinadas e, até mesmo, esquecidas. E resgata ainda algumas mais conhecidas como Sherazade, Josephine Baker, Rosa de Luxemburgo, Olga Benário, Maria Bueno e outras.

O espetáculo se insere no debate atual interessado no resgate e na manutenção da memória, apresentando o Brasil em interlocução muito estreita com toda a América Latina. “A peça trata sobre luta, opressão, violências, mas também sobre resistência, confiança, afeto. É também sobre as mulheres de hoje, do que está adormecido, coisas esquecidas que precisamos despertar. Vivemos um momento de retrocessos sociais, assim a a consciência histórica e resistência, se fazem necessárias e este espetáculo é minha forma de militar, de resistir. E ele vem tocando distintos públicos, que não somente mulheres, pois seus conteúdos são importantes para todos, nesse momento”, reflete Nena.

Sentada em uma poltrona, a atriz rememora os grandes feitos de perseverança contra a opressão. A figura de Nena Inoue em cena, apresenta uma limitação física, que não a impede de falar e interseccionar vivências e aprendizados, evocando, muitas presenças, alternando ao mesmo tempo, força e ternura.

Ficha técnica:
Idealizadora, direção e atuação: Nena Inoue | Parceria de criação: Babaya Morais | Dramaturgia: Francisco Mallmann (a partir da obra de Eduardo Galeano) | Iluminação: Beto Bruel | Figurinos: Carmen Jorge | Cenário: Ruy Almeida | Técnico Luz: Vinicius Sant | Fotografia: Marcelo Almeida, Elenize Dezgeniski, Lidia Ueta, Raquel Rizzo | Vídeos teaser: Alan Raffo e Igor Marotti | Designer gráfico: Martin Castro | Assessoria de imprensa: Adriana Monteiro | Direção de produção: Nena Inoue | Realização: Espaço Cênico.

circle

Onde: Sede Roosevelt. Praça Franklin Roosevelt, 210, Consolação

Quando: Sex, sáb. e seg, às 21h; dom, às 19h. De 21/9 a 8/10

Quanto: R$ 40 e R$ 20 (meia-entrada) – à venda na bilheteria do teatro uma hora antes da apresentação.

Duração: 60 minutos

Quantidade de lugares: 60 lugares

Classificação: 14 anos