O Inferno É Um Espelho da Borda Laranja

Publicado em: 29/01/2021

Crédito da foto: Jezz Chimera

É dele a peça que abre a temporada anual da SP Escola de Teatro Digital, O Inferno É Um Espelho da Borda Laranja. Em performance solo, ele narra uma situação inusitada: uma pessoa insone não consegue dormir em uma madrugada sem fim e precisa encarar o seu inferno, materializado em um velho espelho de borda laranja.

“É a partir desse cenário, dessa situação, que começam a emergir as problemáticas da peça. O espelho representa esse caminho ao inferno interior. Neste processo, essa pessoa acaba encontrando a si própria, inevitavelmente. Mas, nessa trajetória, ela dialoga com questões de foro particular, sociais e políticas”, comenta Wander. Além de atuar no espetáculo, ele também é autor do texto (com dramaturgismo de Elenice Zerneri), dirige e coordena a concepção de iluminação.

Mesmo sem se passar em um tempo determinado, a narrativa é extremamente atual e universal, já que aborda os “ fantasmas que todos nós temos em nossas histórias particulares”, como relata o artista, afirmando que suas inspirações foram as situações controversas e caóticas que experimentamos nos últimos anos em nosso país e no planeta.

Sobre o Brasil, Wander ressalta seu amor pela arte nacional e enfatiza que sua carreira é embasada principalmente por artistas e intelectuais brasileiros.

“As bases do teatro que desenvolvo são totalmente nacionais. A minha maior referência na carreira é o Teatro Essencial de Denise Stoklos, uma mulher contemporânea, viva, que desenvolveu com maestria seu teatro em nosso país. Para mim, é importantíssimo tê-la como mestre”, reitera.

Wander B. teve um 2020 agitado, com o lançamento de seu quinto álbum solo, participação em 8 curtas-metragens, 10 festivais de cinema e desenvolvimento do projeto Uma História Conta Outra, em parceria com Elenice Zerneri, onde os dois escreveram e interpretaram 100 monólogos curtos inéditos em 100 dias.

Agora, a peça O Inferno É Um Espelho da Borda Laranja será apenas um pontapé inicial neste ano tão promissor para o artista, que promete o lançamento de dois livros.

“Sai ainda neste ano O Amanhã Foi Um Dia Sem Precedentes, pela Mocho Edições, em parceria com Elenice Zerneri e com quarta capa escrita por Marici Salomão e prefácio por Alessandro Toller, e ainda Voos Essenciais, Palavras Arregrais, pela Editora da Luminosa Produções Artísticas, um livro com 23 autoras e autores de várias cidades do Brasil e de outras partes do mundo, escrito durante o curso Escritas de Quarentena: Palavras em Movimento em Tempos Sensíveis, ministrado por Denise Stoklos, criadora do Teatro Essencial”, adianta.

Artista múltiplo, Wander B. certamente merece nossos aplausos e parabéns.

A peça cumpre temporada na SP Escola de Teatro Digital, de 13 a 28 de janeiro, com apresentações às quartas e quintas, às 20h. Vendas online AQUI