Desolador

Publicado em: 20/03/2018

O ator Clovys Tôrres em cena no espetáculo. Foto: Giorgio D’Onofrio/Divulgação

“Desolador” apresenta um retrato poético de Antonin Artaud (1896-1948). No espetáculo que tem autoria e direção de Gabriela Mellão, Artaud surge em cena como um homem em processo de decomposição.

O solo protagonizado por Clovys Tôrres busca através da composição dramatúrgica e da concepção de encenação retratar este homem desintegrado pela dor, arruinado pela consciência das faltas do homem de seu tempo.

As angústias mais profundas deste pensador, teórico, dramaturgo, ator, diretor e poeta francês fundamental do século 20 se revelam sobretudo sensorialmente na composição de um universo sufocante, expresso através de imagens e palavras.

O espetáculo foi inspirado em cartas e textos pessoais do autor, escritos como Cadernos de Rodez, que datam de seu período de internação, no manicômio de Rodez, de 1937 a 1946, época em que ele esteve mais fragilizado – mesmo assim, consciente de sua doença e do valor de suas crenças artísticas e humanas.

“Desolador” foi escrito há dez anos por Gabriela Mellão, a pedido de Clovys Tôrres. De certa forma, está sendo gestado desde então pela dupla.

Ficha técnica:
Texto, direção, cenário: Gabriela Mellão | Elenco: Clovys Tôrres | Luz: Alexandre Stockler e Gabriela Mellão | Trilha: Gabriela Mellão | Fotografia: Giorgio D’Onofrio.

***

Durante a temporada de “Desolador”, na SP Escola de Teatro, acontecerá o Segundas Conversas – Artaud em Pauta. Trata-se de bate-papo informal sobre o espetáculo e o universo de Artaud, logo após o espetáculo, as segundas-feiras, com psicólogos e filósofos. A ideia é enriquecer o debate em torno da peça e proporcionar um momento de conversa mais filosófica e psicanalítica a partir dos temas abordados em cena. Confira a programação de conversas após o espetáculo:

19 de fevereiro
“Poesia e Psicanálise – A dor de Antonin Artaud”
com a psicóloga, psicanalista e mestre em psicologia clínica Elisabeth Antonelli

26 de fevereiro – 2018
“Antonin Artaud: Existência e brevidade”
com a psicóloga Tatiana Assadi

5 de março
“Poesia, saúde e clínica”
com o filósofo Emilio Terron

12 de março
“A loucura em Artaud e a poesia que nos salva”
com a psicóloga Andrea Vistue

19 de março
“Artaud: Poesia e finitude”
com a psicanalista Maria Elisa Pessoa Labaki

circle

Onde: SP Escola de Teatro, sede Roosevelt (Praça Franklin Roosevelt, 210, Consolação)

Quando: sex. 21h30; sáb. e seg., às 21h; dom., às 19h. De 16/2 a 19/3.

Quanto: R$ 40 e R$ 20 (meia-entrada) – à venda na bilheteria do teatro uma hora antes da apresentação.

Duração: 50 minutos

Quantidade de lugares: 60 lugares

Classificação: 14 anos