Residências artísticas da SP Escola de Teatro vencem Prêmio Shell 2018

‘Homem ao Vento’, que rendeu o troféu Autor, em SP, a Marcos Damaceno. Foto: Marcelo Almeida/Divulgação

Os espetáculos ‘Homem ao Vento’ e ‘Pra Não Morrer’, que cumpriram temporada na SP Escola de Teatro no ano passado, receberam neste mês troféus do Prêmio Shell 2018 de São Paulo e do Rio, respectivamente.

‘Homem ao Vento’ venceu a categoria Autor, na premiação de São Paulo, que aconteceu na última terça-feira (19). O texto de Marcos Damaceno (que dirige a peça ao lado de Rosana Satvis) se utiliza de metalinguagem para discutir as relações entre os próprios artistas de uma montagem teatral, revelando as complexidades de relacionamentos sociais.

O texto expõe ainda a ambivalência de questões de ordem, caos, memória e invenção. Como em outros trabalhos da companhia que leva o nome do autor, uma das mais importantes da cena teatral de Curitiba, há uma atenção especial ao ritmo e à musicalidade das falas. ‘Homem ao Vento’ ficou em cartaz na sede Roosevelt, em julho e agosto de 2018.

RIO DE JANEIRO

Na versão carioca do Shell, cuja cerimônia de entrega foi no último dia 12, entre os vencedores do prêmio está a atriz Nena Inoue (foto ao lado), pelo trabalho na peça “Para Não Morrer”, baseada na obra de Eduardo Galeano, com dramaturgia de Francisco Mallmann e parceria de criação de Babaya.

A peça cumpriu temporada na sede Roosevelt da SP Escola de Teatro, de setembro a outubro do ano passado. Em cena, Inoue dá voz ao texto em homenagem às mulheres – célebres e anônimas – em especial da América Latina.

A montagem dá visibilidade a personagens negras, indígenas, guerrilheiras, mães, avós, filhas de diferentes épocas e lugares que foram violentadas, mutiladas, torturadas, assassinadas e, até mesmo, esquecidas. E resgata ainda algumas mais conhecidas como Sherazade, Josephine Baker, Rosa de Luxemburgo, Olga Benário, Maria Bueno e outras.

RECONHECIMENTO

A 31ª edição do Prêmio Shell de São Paulo teve entre os finalistas artistas ligados à SP Escola de Teatro. Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez, respectivamente diretor executivo da Instituição e coordenador do curso de Direção, foram indicados na categoria Autor, pelo texto de “O Incrível Mundo dos Baldios”, espetáculo da Cia. Os Satyros, da qual são fundadores.

Hugo Possolo, ex-coordenador do curso de Atuação e um dos fundadores da Escola, foi indicado na categoria Direção pelo espetáculo “O Rei da Vela”, do grupo Parlapatões. Já o coordenador dos cursos Cenografia e Figurino e Técnicas de Palco, J. C. Serroni, concorreu a Cenário por seu trabalho no espetáculo “Estado de Sítio”.

Em 2017, a SP Escola de Teatro recebeu um Prêmio Shell na categoria Inovação pela formação de profissionais na área técnica e artística sob uma política pedagógica contemporânea.

 




Posts Archives

Residências artísticas da SP Escola de Teatro vencem Prêmio Shell 2018

Posted on

Os espetáculos ‘Homem ao Vento’ e ‘Pra Não Morrer’, que cumpriram temporada na SP Escola de Teatro no ano passado, receberam neste mês troféus…

Read more

Com artistas da SP Escola de Teatro, Prêmio Shell 2018 divulga lista completa de indicados; confira

Posted on

Nesta quinta (13), o Prêmio Shell de Teatro (SP) revelou os espetáculos apresentados durante o segundo semestre de 2018 que também estão indicados à…

Read more

Artistas da SP Escola de Teatro são indicados ao Prêmio Shell 2018

Posted on

Ligados à SP Escola de Teatro, os artistas Ivam Cabral, Rodolfo García Vázquez e Hugo Possolo estão entre os indicados à 31ª edição do…

Read more