Em Cartaz / AGENDA

FILTRAR POR:
  • Todos
  • Teatro

Teatro

Molotov

Espetáculo ‘Molotov’, do curso de iniciação teatral. Foto: Divulgação

Em “Molotov”, espetáculo criado por estudantes do curso de extensão Iniciação ao Teatro: Etapas de Produção, uma arma química explode no meio do palco e rompe o silêncio opressor de uma geração em busca de sentidos para a vida.

A transição entre uma vida baseada no padrão convencional de comportamento e a coragem de assumir as suas próprias diferenças e virtudes se desenvolve num clima de produção coletiva, em que direção, atuação, cenografia, sonoplastia e figurino foram atribuídos a quem mais se identificou com cada assunto, num processo tão caótico e rico quanto a própria busca humana por sua identidade.


Ficha técnica:

Coordenação artística e de produção: Tania Brigantini e Guttervil | Atuação: Bruno Alves, Diego Magalhães, Guilherme Zibetti, Larissa Lino, Leandro Duarte, Letícia Santiago, Maria Ida, Nayra Barros, Victoria Orilhana, Vinicius Almeida | Direção: Heloisa Nogueira, Mateus Caetano, Mileny Vitória, Victoria Orilhana | Figurino: Diego Magalhães, Gleice Reis, Leandro Duarte, Maria Ida, Nayra Barros | Cenografia: Gleice Reis | Dramaturgia: Guilherme Zibetti, Letícia Santiago, Mileny Vitória | Sonoplastia: Mateus Caetano, Victoria Orilhana | Iluminação: Heloisa Nogueira | Produção: Bruno Alves, Diego Magalhães, Gleice Reis, Guilherme Zibetti, Heloisa Nogueira, Larissa Lino, Leandro Duarte, Letícia Santiago, Maria Ida, Mateus Caetano, Mileny Vitória, Nayra Barros, Victoria Orilhana, Vinicius Almeida

circle

Onde: SP Escola de Teatro, sede Roosevelt (Praça Franklin Roosevelt, 210, Consolação)

Quando: Domingos, às 17h. De 2 a 30/09

Quanto: Pague quanto puder

Duração: 30 minutos

Quantidade de lugares: 60 lugares

Classificação: 16 anos

Para Não Morrer

A atriz Nena Inoue no espetáculo “Para Não Morrer”. Foto: Raquel Rizzo/Divulgação

Um espetáculo feminino e feminista de Nena Inoue a partir da obra de Eduardo Galeano. “Para Não Morrer” retorna a São Paulo em curta temporada na SP Escola de Teatro, de 21 de setembro a 8 de outubro, após sucesso no Festival de Teatro de Curitiba e de passagens bem-sucedidas por várias cidades.

Baseada na obra de Eduardo Galeano, com dramaturgia de Francisco Mallmann e parceria de criação de Babaya, a peça aborda temáticas feministas e femininas atreladas a questões políticas. Foi indicado ao Prêmio Troféu Gralha Azul nas categorias Atriz, Espetáculo, Direção, Cenário, Figurino e recebeu o Prêmio de Melhor Atriz de 2017, do Governo do Estado do Paraná.

Escrito em 1997, o livro recupera a biografia de várias personagens históricas cuja importância a perspectiva dominante reduziu, deturpou ou simplesmente ignorou. É uma homenagem às mulheres – célebres e anônimas – em especial da América Latina. Uma forma de dar voz às lutas de mulheres que não são vistas nem lembradas: negras, indígenas, guerrilheiras, mães, avós, filhas de diferentes épocas e lugares que foram violentadas, mutiladas, torturadas, assassinadas e, até mesmo, esquecidas. E resgata ainda algumas mais conhecidas como Sherazade, Josephine Baker, Rosa de Luxemburgo, Olga Benário, Maria Bueno e outras.

O espetáculo se insere no debate atual interessado no resgate e na manutenção da memória, apresentando o Brasil em interlocução muito estreita com toda a América Latina. “A peça trata sobre luta, opressão, violências, mas também sobre resistência, confiança, afeto. É também sobre as mulheres de hoje, do que está adormecido, coisas esquecidas que precisamos despertar. Vivemos um momento de retrocessos sociais, assim a a consciência histórica e resistência, se fazem necessárias e este espetáculo é minha forma de militar, de resistir. E ele vem tocando distintos públicos, que não somente mulheres, pois seus conteúdos são importantes para todos, nesse momento”, reflete Nena.

Sentada em uma poltrona, a atriz rememora os grandes feitos de perseverança contra a opressão. A figura de Nena Inoue em cena, apresenta uma limitação física, que não a impede de falar e interseccionar vivências e aprendizados, evocando, muitas presenças, alternando ao mesmo tempo, força e ternura.

Ficha técnica:
Idealizadora, direção e atuação: Nena Inoue | Parceria de criação: Babaya Morais | Dramaturgia: Francisco Mallmann (a partir da obra de Eduardo Galeano) | Iluminação: Beto Bruel | Figurinos: Carmen Jorge | Cenário: Ruy Almeida | Técnico Luz: Vinicius Sant | Fotografia: Marcelo Almeida, Elenize Dezgeniski, Lidia Ueta, Raquel Rizzo | Vídeos teaser: Alan Raffo e Igor Marotti | Designer gráfico: Martin Castro | Assessoria de imprensa: Adriana Monteiro | Direção de produção: Nena Inoue | Realização: Espaço Cênico.

circle

Onde: Sede Roosevelt. Praça Franklin Roosevelt, 210, Consolação

Quando: Sex, sáb. e seg, às 21h; dom, às 19h. De 21/9 a 8/10

Quanto: R$ 40 e R$ 20 (meia-entrada) – à venda na bilheteria do teatro uma hora antes da apresentação.

Duração: 60 minutos

Quantidade de lugares: 60 lugares

Classificação: 14 anos



Nossa programação também está no SP Estado da Cultura, ferramenta disponibilizada pelo Governo do Estado de São Paulo com os eventos de todos os equipamentos culturais do estado.

Eventos passados Seta Seta

O site da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco está sob licença Creative Commons. A cópia e a reprodução de seu conteúdo são autorizadas para uso não-comercial, desde que citado o devido crédito ao site, aos autores e fotógrafos. Não estão incluídas nessa licença obras de terceiros.

Para reprodução com outros fins, entre em contato com a Escola.

Assisdesign