UM GIRO

Publicado em: 19/11/2013

* por Marici Salomão, especial para o portal da SP Escola de Teatro

 
 

UM GIRO PELO INTERIOR DO ESTADO DE S. PAULO

 

Foi uma semana de muito trabalho e muita satisfação, esta do feriado do dia 15 de novembro. Depois de assistir à HISTÓRIAS DE SEGUNDA MÃO, de minha autoria – interpretada com vigor por CLÉO DE PÁRIS e TATO CONSORTI, sob direção de ERIC LENATE –, na quinta à noite, durante a SATYRIANAS, fiz a mala para uma espécie de giro pelo Interior do Estado de S. Paulo, que aconteceu de sexta a domingo. Coincidentemente fui convidada para trabalhos sequenciais em SÃO BERNARDO DO CAMPO, SOROCABA e INDAIATUBA. As duas primeiras cidades a convite do NÚCLEO DE ARTES CÊNICAS do SESI, e a última pelo FESTIVAL PROSCÊNIO, em sua primeira edição, corajosamente pensado e realizado pelo GRUPO ESTRADA, sob direção de PALOMA DOURADO e FERNANDA BUGALLO.

 

Nas três cidades, senti uma força que há tempos não percebia, como participante de festivais, fosse como jurada, fosse como crítica e jornalista. O que percebi foi o grau de INICIATIVA que contamina o teatro feito por atores, diretores, orientadores, técnicos e autores que não se encontram nos chamados “nichos da cultura”. Iniciativa que se faz perceber, sobretudo, no nível que envolvem os DEBATES sobre arte. O que parece estar em jogo, em processo de CRESCIMENTO, é o tom de igualdade nas discussões e não, como já percebi em outras épocas, a ESPERA por um discurso norteador de quem quer que fosse.

 

Com o acesso à INTERNET, por um lado, o conhecimento pode ser inegavelmente HORIZONTALIZADO, DEMOCRATIZADO e, claro, COMPARTILHADO. Por outro lado, vivemos um ÊXODO ao contrário. ARTISTAS formados em grandes centros desenvolvem seus TRABALHOS ARTÍSTICOS e contribuem para o desenvolvimento do DEBATE em suas cidades de origem (ou não). Conheço muitos artistas – e bons! – que optaram por viver em pequenos centros populacionais, realizando um trabalho de grande importância nas artes cênicas.

 

Foi o que senti ao assistir às peças produzidas no CENA LIVRE DO SESI e debater na sequência com os NÚCLEOS DE ARTES CÊNICAS de Mauá, Ribeirão Preto, Santo André, Osasco, e nas estimulantes discussões com artistas locais e convidados do 1º FESTIVAL PROSCÊNIO DE TEATRO da cidade de Indaiatuba. Experiência revigorante e, desde já, inesquecível.