Último Território Cultural do Ano

Publicado em: 01/12/2011

O ano de 2011 foi repleto de atividades na SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco. Para fechar este período, nada melhor que um grande encerramento, cheio de cultura e arte. Portanto, vem aí o último Território Cultural do ano, no dia 17 de dezembro. A programação, que se estende durante todo o dia, reúne workshops, mesa de discussão, exposições e instalações, apresentações teatrais, leituras dramáticas e muito mais.

 

Para participar da maior parte dessas atividades é preciso se inscrever. São 395 vagas para aprendizes e 95 para o público externo. É importante lembrar que a participação dos aprendizes, que devem se inscrever ao menos em uma delas, é obrigatória. As inscrições podem ser feitas a partir de amanhã (2), na secretaria da Escola, das 10h30 às 13h30 e das 16h às 18h. Para as vagas externas, os interessados devem enviar um e-mail para djanirabatista@spescoladeteatro.org.br e aguardar confirmação. Não serão realizadas inscrições por telefone.

 

 

Período Matutino

 

Para abrir o dia, das 9 às 11h, haverá um encontro sobre teatro colaborativo, com Stela Fischer, que oferece 30 vagas, sendo cinco direcionadas ao público externo. Ainda às 9h, o público poderá conferir a construção de cenotecnia feita pelos aprendizes de Técnicas de Palco do Módulo Vermelho, com orientação da formadora Viviane Ramos. (30 vagas: 25 para aprendizes e cinco para público externo)

 

A turma de Iluminação do Módulo Amarelo também mostra sua instalação, decorrente dos processos criativos criados a partir da leitura do livro “Viva o Povo Brasileiro”, de João Ubaldo Ribeiro. Haverá 30 vagas, sendo cinco externas.

 

Em paralelo, as aprendizes de Cenografia e Figurino Márcia Pires e Clau do Carmo farão uma exposição do processo criativo “Triângulo Rosa”, apresentado na semana de Experimento. Ao todo, 25 vagas são destinadas aos aprendizes e cinco são externas.

 

Às 10h, aprendizes de Sonoplastia criarão peças sonoras baseadas em diferentes linguagens acústicas. Para assistir, serão liberadas 25 vagas, sendo cinco delas reservadas ao público externo.

 

Entre as 10h30 e 12h30, 50 aprendizes e 20 convidados poderão assistir a uma mesa de discussão com o tema “Ética e Cultura = Educação?”, com participação de Joaquim Gama, Cristina Mutarelli, Eduardo de Jesus e Cássia Navas. O intuito é debater a ética na arte de transmitir o conhecimento de maneira formal e/ou informal.

 

No mesmo horário, um ensaio geral do texto “Licantropia”, produzido pelo aprendiz de Dramaturgia Tadeu Renato Botton Ribeiro e dirigido pela atriz Lavínia Pannunzio, será apresentado ao público. Para animar ainda mais o sábado, o aprendiz de Atuação Fernando Farias apresenta um stand up para falar sobre a vida de artista, abordando o preconceito, as dificuldades financeiras, entre outros problemas. Não há restrição de vagas.

 

Também às 10h30, a Cia. Catraca do Riso e o Núcleo Doc de Teatro exibirão um documentário sobre o poeta Paulo Eiró. Ao todo, 30 pessoas podem assistir e, ainda, participar do bate-papo, que ocorre logo após a exibição. Cinco vagas são para o público externo.

 

 

Período Vespertino

 

A tarde na SP Escola de Teatro já começa com leituras dramáticas feitas por aprendizes do curso de Direção. Das 14h às 15h, haverá a leitura de “A Ópera dos Três Vinténs”, de Bertold Brecht, à qual serão destinadas 50 vagas (10 externas). Um workshop com o ator e músico do Odin Teatret Jan Ferslev estará ocorrendo simultaneamente. O tema deste encontro será “A Palavra e o Corpo no Trabalho do Ator”, que conta com 30 vagas, somente para os aprendizes de Atuação.

 

Textos dos aprendizes de Dramaturgia serão encenados às 14h30, com a participação dos atores convidados Thiago Adorno e Luna Martinelli. Uma atividade livre, ou seja, sem restrições de vaga, ocorre no mesmo horário: é o projeto Ouvi Contar, que promove uma tarde de autógrafos da primeira publicação que reúne textos dos aprendizes de Dramaturgia.

 

Em seguida, às 15h30, é a vez de “O Homem e o Cavalo”, de Oswald de Andrade, receber uma leitura dramática. E outra leitura preenche a tarde de atividades do Território Cultural; o grupo de pesquisas teatrais zzzlots faz uma experimentação dramática coletiva, baseada no texto “baleiazzzul”.

 

Às 17h, o texto “Bella Ciao”, de Luís Alberto de Abreu, será interpretado por aprendizes de Direção. Uma mistura de música, teatro e dança, presente em “Doce”, escrita pelo aprendiz de Dramaturgia Alexandre Trevisan e dirigida pelo aprendiz de Direção Eidglas Xavier, será apresentada às 17h. São, ao todo, 30 vagas, sendo cinco externas.

 

 

Texto: Felipe Del | Jéssika Lopes