“Tudo evolui exceto o coração dos homens” mostra embate entre ciência e religião

Publicado em: 11/08/2015

Em cartaz na SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco, o espetáculo “Tudo evolui exceto o coração dos homens” mostra momentos importantes da vida do naturalista inglês Charles Darwin. Como uma metáfora visual, o enredo expõe suas dúvidas, prazeres, dores e libertações.
 
 
Com direção de Vânia Leite, o solo de Victor de Seixas é baseado no mimo corpóreo, técnica desenvolvida por Étienne Decroux que entende o corpo como o principal meio de expressão e como ponto de partida para a criação. Com o mimo, o ator controla sua presença no palco, fica consciente de suas ações e, assim, ganha mais clareza na execução cênica.
 
 
O polonês Tadeusz Kantor também é referência para “Tudo evolui…” por meio de seu Teatro da Morte. Pensada por ele, a fórmula consiste na criação de uma ilustração artística para os mecanismos de memória, usando uma sequência de imagens, lembranças e situações absurdas. 
 
 
A peça fica em cartaz até o dia 30/8. Nos domingos 16 e 23/8, Seixas faz um bate-papo com o público sobre o processo de criação do espetáculo.
 
 
Serviço
“Tudo evolui exceto o coração dos homens”

SP Escola de Teatro. Sala 8. Praça Roosevelt, 210, metrô República, 3775-8600. Sáb., 21h; dom., 19h. R$ 20. Até 30/8. 




Relacionadas:

Notícias | 21/ 01/ 2022

Agenda Cultural : As melhores dicas para o seu fim de semana

SAIBA MAIS

Notícias | 21/ 01/ 2022

Estudantes de humor da SP mergulham em curiosa e divertida experiência cênica audiovisual; confira!

SAIBA MAIS

Notícias | 21/ 01/ 2022

No mês da visibilidade trans, Coletiva Profanas, com o apoio do Satyros, promove espetáculo de transdramaturgia na casa de cultura do Butantã

SAIBA MAIS