SP Escola de Teatro promove Roda de Conversa sobre pedagogia do teatro

Publicado em: 23/05/2014

Depois de dedicar suas páginas às áreas de atuação, dramaturgia, iluminação, sonoplastia, cenografia e direção, a Revista A[L]BERTO, em sua sétima edição, volta seu olhar para a pedagogia do teatro. Para reforçar a discussão acerca do tema, a SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco promove uma Roda de Conversa, realizada na próxima terça-feira (27), das 20h às 22h, na Sede Roosevelt da Instituição, com entrada gratuita e aberta ao público.

 

O debate “Pedagogia do teatro: processos de formação e criação artística” contará com a participação de Aglaia Pusch, Ingrid Koudela, Marici Salomão e Sura Berditchevsky. A mediação será feita por Joaquim Gama.

 

O conteúdo da conversa também será transcrito e publicado na seção intitulada “Ponto de Convergência”, na 7ª edição da A[L]BERTO.

 

Os participantes

Joaquim Gama

Doutor em Teatro, na área de Pedagogia do Teatro, pela ECA/USP, em 2010, com o trabalho “A abordagem estética e pedagógica no teatro de figuras alegóricas – chamas na penugem”, com orientação da Prof.ª Dr.ª Ingrid Dormien Koudela. Fez mestrado em Artes pela mesma instituição, em 2000, com a tese “Velha-nova história: produto teatro – um experimento com alunos do Ensino Médio”, com orientação da Prof.ª Dr.ª Maria Lúcia Puppo. Especialista em Teatro-Dança pela ECA/USP, em 1992. Graduado pela Faculdade de Belas Artes de São Paulo, licenciado em Artes Cênicas (1984). Professor convidado da ECA/USP nos cursos de graduação. Coordenador pedagógico da SP Escola de Teatro. Desenvolve pesquisas nas áreas de Educação e Arte.

 

Aglaia Pusch

Formada como educadora em Berlim, estudou cenografia no Centro de Pesquisa Teatral (CPT), com J. C. Serroni, e Teatro na ECA/USP. Também se formou como dramaterapeuta. Desde 1979, dedica-se ao trabalho com crianças e jovens como atriz, cenógrafa, educadora, dramaterapeuta, tradutora e professora de teatro. A partir de 1994, passou a trabalhar também como curadora e produtora de mostras e festivais internacionais de teatro para jovens e crianças, dentre eles o Festival Internacional Paidéia de Teatro para a Infância e Juventude. De 1979 a 1998, trabalhou na Associação Comunitária Monte Azul, onde fundou o Centro Cultural Monte Azul. Também fundou o Teatro Monte Azul, e, em 1998, criou a Paidéia Associação Cultural. Participou da direção do projeto Teatro Vocacional da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo e do Projeto Mutação, na Febem de Porto Alegre. Atua na montagem de espetáculos, workshops e como convidada em festivais de teatro em vários países (Argentina, Alemanha, Chile, Equador, França, Itália, Japão, Paraguai, Suíça e Turquia).

 

Ingrid Koudela

Livre-docente e professora do Curso de Pós-Graduação em Artes Cênicas na ECA/USP. Docente do Curso de Licenciatura em Teatro da Uniso (Universidade de Sorocaba). Autora de “Jogos teatrais” (Ed. Perspectiva, 2011), é tradutora e introdutora do sistema de Jogos Teatrais de Viola Spolin no Brasil. Pesquisadora de Bertolt Brecht, publicou os seguintes livros: “Brecht – um jogo de aprendizagem” (2007); “Um voo brechtiano” (1992); “Texto e jogo” (2010), e “Brecht na pós-modernidade” (1996), todos pela Ed. Perspectiva. Também é organizadora do volume “Heiner Müller – o espanto no teatro” (Perspectiva, 2003).  Com o Prof. Dr. Jacó Guinsburg, publicou a tradução da obra de Georg Büchner, “Georg Büchner – na pena e na cena” (Perspectiva, 2004). Indicado ao Prêmio Jabuti, em 2005.

 

Marici Salomão

Dramaturga, jornalista e crítica teatral, teve sua formação dramatúrgica orientada por Luís Alberto de Abreu, entre 1992 e 1997, e por Antunes Filho, no CPT, onde foi coordenadora do Círculo de Dramaturgia, entre 1998 e 2003. “Maria Quitéria”, “Bilhete”, “Impostura”, “O Pelicano”, “Atos de Violência” e “Território Banal” são alguns de seus textos já encenados. Em 1995, foi uma das premiadas no I Concurso de Textos Inéditos do Sesi-SP, com “Retiro dos Sonhos”. Com outras três dramaturgas, criou o núcleo de estudos e produção Dramáticas em Cena. É jurada do prêmio Shell de Teatro, curadora e coordenadora artística do projeto Dramaturgias Urgentes, do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em São Paulo. Na imprensa, atuou como colaboradora do Caderno 2 do jornal “O Estado de S. Paulo” e da revista “Bravo!”. Atualmente, responde pelas coordenações do Curso de Dramaturgia da SP Escola de Teatro e do Núcleo de Dramaturgia Sesi-British Council, desde junho de 2008.

 

Sura Berditchevsky

Atriz, diretora, autora, produtora e professora de teatro, Sura iniciou sua carreira com Maria Clara Machado no Teatro Tablado, no Rio de Janeiro, e tornou-se professora do curso e referência no assunto. De suas aulas, saíram diversos talentos infantis, escalados para novelas e outros trabalhos na Rede Globo. Sura mantém sua Companhia de Theatro na Sauer Danças, no Jardim Botânico, no Rio, com aulas voltadas a crianças, adolescentes e adultos. Tendo em seu currículo diversos papéis em novelas, como “Barriga de aluguel”, “Dacin’ Days”, “Marrom glacê”, “Plumas e paetês”; e no teatro, nas peças “Vassa Geleznova”, de Máximo Gorki; “O dragão”, de Eugene Szwarz; “As cadeiras”, de Eugène Ionesco; “Por que você não vai fazer chá”, de Zdenek Hampl; “Dependências de empregada”, de João Carlos Motta, entre outras. Em 1990, Sura abriu sua própria escola de atores, onde desenvolve o trabalho de formação com enfoque em crianças e adolescentes. Hoje, é um dos maiores nomes nesta área.

 

Serviço

Roda de Conversa: “Pedagogia do teatro: processos de formação e criação artística”

Participantes: Aglaia Pusch, Ingrid Koudela, Marici Salomão, Sura Berditchevsky

Mediação: Joaquim Gama

Quando: Terça-feira (27/5), das 20h às 22h

Onde: SP Escola de Teatro – Sede Roosevelt

Praça Roosevelt, 210 – Centro

Tel.: (11) 3775-8600

Grátis e aberto ao público