SP Escola de Teatro é representada no Prêmio Governador do Estado de São Paulo

Publicado em: 10/02/2015

A SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco tem representantes entre os finalistas do Prêmio Governador do Estado de São Paulo, que homenageia artistas e instituições da área da cultura. A proposta do Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria da Cultura, é reconhecer a vitalidade da produção artística paulista e, com isso, fomentar a cultura do Estado.

 

Cada uma das categorias – Arte para Crianças, Artes Visuais, Cinema, Circo, Dança, Música, Teatro, Territórios Culturais (antiga Inclusão Cultural) e Instituição Cultural – tem cinco finalistas, indicados por comissões especializadas. Há, além disso, um prêmio especial para o grande Destaque Cultural do ano, divulgado assim que a Comissão decide o contemplado do ano, antes da cerimônia de entrega do prêmio aos vencedores das demais modalidades.

 

A público escolhe, por meio de votação online, os vencedores da Categoria Voto Popular, enquanto os jurados ficam responsáveis pela Categoria Júri. Os vencedores da categoria Júri serão premiados com valores em dinheiro e com um troféu criado exclusivamente para o Prêmio. Os vencedores da categoria Voto Popular serão premiados somente com um troféu. A votação deve ser feita pelo hotsite do Prêmio e fica aberta até 19 de fevereiro de 2015.

 

Em Teatro, dois nomes guardam relação com a Escola: o primeiro é a Companhia da Memória, que está concorrendo pelo projeto “Karamázov”, trilogia de espetáculos que estreou e cumpriu temporada na Sede Roosevelt da SP Escola de Teatro no final do ano passado. O outro é de Sergio Roveri, dramaturgo e jornalista que atuou como artista convidado da Instituição no semestre passado. Ele está concorrendo por “M – Medeia, Maria e Marilyn”.

 

Disputam o prêmio, ao lado da Cia. da Memória e de Sergio Roveri, o Grupo Tapa, por “Tapa na Arena – Uma ponte na história”; Roberto Alvim, por “Tríptico Samuel Beckett” e “Terra de ninguém”; e o Teat(r)o Oficina Uzyna Uzona, pelo projeto “Odisseia Cacildas”.

 

Os vencedores serão divulgados apenas no dia da cerimônia de entrega do Prêmio, com exceção do vencedor da categoria Destaque Cultural, que será notificado pela organização do Prêmio com antecedência.

 

Com o prêmio, a ideia é não apenas valorizar a diversidade cultural de São Paulo, mas também abrir um diálogo entre especialistas, público e classe artística.

 

Para conhecer os indicados e participar da votação, acesse o site da Secretaria da Cultura.