EN | ES

Sonoplastia de Teatro: Combinação de Som, Silêncio e Olhar Atento

Publicado em: 14/04/2010

O coordenador do Curso de Sonoplastia, Raul Teixeira, convidou aprendizes da SP Escola de Teatro para assistir ao espetáculo “Policarpo Quaresma”, com direção de Antunes Filho, nessa última sexta-feira, 10 de abril.


“Policarpo Quaresma”, texto de Lima Barreto, conta a história de um funcionário público patriota extremado. O romance discute principalmente a questão do nacionalismo, mas também fala do abismo existente entre as pessoas idealistas e aquelas que se preocupam apenas com seus interesses e com sua vida comum.


A ideia de Raul foi estimular os aprendizes a observar sonoramente o espetáculo e dar a eles a oportunidade de assistir a uma montagem do diretor Antunes Filho, conhecido desde o começo da década de 1980 como um dos
encenadores mais importantes do Brasil, um dos poucos a integrar o restrito grupo internacional de diretores que vêm renovando a cena mundial teatral.


Depois do espetáculo, os alunos, conduzidos por Raul — que fez a seleção da trilha sonora para “Policarpo Quaresma”–, puderam conhecer a mesa de som do Teatro Anchieta e tirar dúvidas sobre mixagem e equipamentos com o operador, Anderson Franco, que acabara de realizar a sonoplastia do espetáculo.


Ainda deslumbrados com a montagem que lotou a plateia o teatro do Sesc Consolação, Monique e Fabrício, aprendizes do Curso de Sonoplastia, ouviram atentos as explicações de Anderson sobre equipamentos utilizados nesse tipo de montagem e como eles devem ser distribuídos no espaço cênico. “Foi impactante ver Antunes Filho pela primeira vez”, afirma Monique. “A cenotécnica foi fantástica e a sonoridade deu eixo ao espetáculo” comenta Fabrício.


Para Raul Teixeira, este tipo de atividade é importante para entender a prática de operação e mesa analógica, assim como compreender que olhar atento no texto, no palco, na mesa de som e nos atores é indispensável na
profissão de sonoplasta. Afinal, o comunicador do som deve mesclar sensibilidade e tensão para entender o exato momento que a música se torna a personagem na montagem.


O Curso de Sonoplastia da SP Escola de Teatro propõe a formação do artista-aprendiz por meio de conhecimentos que estimulem a comunicação pelo som. O saber ser e o saber fazer estabelecem a base da formação do curso, possibilitando expressividades do som, real ou imaginário, recriando cenários, objetos ou personagens.


Raul Teixeira, coordenador do curso, realizou durante os últimos 20 anos trilhas sonoras do grupo Macunaíma – CPT (Centro de Pesquisa Teatral), sob a direção de Antunes Filho, e foi técnico de som de consagrados espetáculos, com atores como Fernanda Montenegro, Paulo Autran, Marco Nanini e Jorge Takla.
Texto e Foto: Renata Forato | Fotos do espetáculo: Adalberto Lima | SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco | 14/04/2010