Rosa Magalhães no Bate-Papo Online

Publicado em: 10/08/2011

As cores e o brilho de um carnaval fora de época vão invadir o Bate-Papo Online desta quinta-feira (11/08) no portal da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco. A conversa com a premiada carnavalesca Rosa Magalhães está marcada para às 16h e tem como tema “As Artes Visuais no Teatro e na Escola de Samba”.

 

Formada em Pintura pela Escola de Belas Artes do Rio de Janeiro e em Cenografia pela Escola de Teatro da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UniRio), Rosa foi professora de Cenografia e Indumentária na Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

 

Ao lado de Maria Augusta, Lícia Lacerda e Joãozinho Trinta, começou a participar dos carnavais, em 1971. Desde então, passou a desenhar figurinos para a escola de samba Beija-Flor e trabalhou na Portela onde, em dupla com Lícia Lacerda, criou figurinos e alegorias para enredos desenvolvidos por Hiram Araújo.

 

Em 1982, Rosa e Lícia assumiram, pela primeira vez, um carnaval inteiro, na escola de samba Império Serrano. Nesse ano, a escola foi campeã com o enredo “Bumbum Praticumbum Prugurundum”. Dois anos depois, a dupla foi responsável pelo carnaval da Imperatriz Leopoldinense e, apesar da grande dificuldade financeira, a escola se classificou em quarto lugar, num empate com a Salgueiro, que festejava a volta de Arlindo Rodrigues.  Em 1987, a dupla assumiu a Estácio de Sá e obteve grande sucesso com o enredo “Tititi do Sapoti”.

 

O ano de 1988 marcou o primeiro carnaval exclusivo de Rosa Magalhães, ainda na Estácio, com o enredo “O Boi Dá Bode”. No ano seguinte, na mesma escola, a carnavalesca apresentou outro enredo de sucesso: “Um, Dois, Feijão com Arroz”.

 

Entre 1992 e 2009, Rosa assumiu o carnaval da Imperatriz Leopoldinense, e ajudou a escola na conquista de cinco de seus oito campeonatos, incluindo o primeiro tri-campeonato da Era Sambódromo (1999, 2000 e 2001).

 

Ainda na Imperatriz, realizou carnavais como “Marquês que É Marquês do Saçarico É Freguês” (vice-campeã de 1993); “Catarina de Médicis na Corte dos Tupinambôs e Tabajeres” (campeã de 1994); “Mais Vale um Jegue que Me Carregue que um Camelo que Me Derrube, Lá no Ceará” (campeã de 1995); entre outros, consagrando-se como a maior campeã do sambódromo e uma das mais importantes artistas brasileiras contemporâneas.

 

Com o objetivo de proporcionar um elo de comunicação entre nomes ligados à arte e interessados em seu trabalho, a SP Escola de Teatro promove o Bate-Papo Online, semanalmente. Com esse canal de integração, a Escola faz valer o lema de artistas que formam artistas.

 

Participar é muito fácil e prático. Clique aqui www.spescoladeteatro.org.br/chat, no dia e horário estabelecidos, para fazer perguntas aos artistas e descobrir o que eles pensam sobre o teatro. Ficou curioso? Então, não se esqueça, todas as quintas-feiras, das 16h às 17h, aqui no Portal da Escola. Aguardamos você!
 
 

Serviço
Bate-Papo Online com Rosa Magalhães
Tema: “As Artes Visuais no Teatro e na Escola de Samba”
Quando: Quinta-feira (11/08), das 16h às 17h
Onde: www.spescoladeteatro.org.br/chat
 

 

Texto: Renata Forato