Prêmio Aplauso Brasil de Teatro entrega hoje seus troféus

Publicado em: 14/04/2014

Acontece hoje (14),  partir das 21h, no Theatro São Pedro, a cerimônia de entrega da segunda edição do Prêmio Aplauso Brasil de Teatro, promovido pelo jornalista e crítico Michel Fernandes, do portal Aplauso Brasil. A votação, que foi realizada online e permitindo apenas um voto por computador, teve mais de 80 mil participantes.

 

A atriz Bárbara Paz será a mestre de cerimônias do evento, cuja direção musical é assinada por Miguel Briamonte. A direção geral é de Felipe Paulino. “Assim que apresentei o projeto da cerimônia de entrega do Prêmio Aplauso Brasil de Teatro, Marcelo Mattos Araújo, Secretário da Cultura do Estado de São Paulo, ofereceu o Theatro São Pedro para sediar a entrega do prêmio que deseja celebrar quem faz, quem assiste e quem ama as artes cênicas”, explica Michel.

 

Serão premiados vencedores de 14 categorias, além de outros dois prêmios especiais. A realização dos troféus, que têm arte assinada pelo artista plástico Fernando Castioni, ficou por conta dos aprendizes da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco.

 

O Prêmio Especial é conferido aos diretores Antunes Filho e José Celso Martinez Corrêa, “cujas obras opostas, mas complementares, representam pilares fundamentais em nossa história teatral brasileira”.

 

A segunda novidade é o Troféu Repescagem. Quinze artistas de três categorias (Ator, Figurino e Diretor) concorrem ao prêmio. O vencedor será conhecido hoje à noite. 

 

Veja, abaixo, a lista final do Prêmio Aplauso Brasil de Teatro 2013. Para mais informações, acesse o site do Aplauso Brasil.

 

Melhor Espetáculo de Grupo

“S-antas”, Amadododito Cia Teatral (39%)

“Édipo na Praça”, Os Satyros (34%)

“Viúva, Porém Honesta”, Loucos do Tarô (9%,)

“Cais ou da Indiferença das Embarcações”, Velha Companhia (8%)

“Antígona Recortada”, Núcleo bartolomeu de Depoimentos (5%)

“Folias Galileu”, Folias D’ Arte (5%)

 

Melhor Espetáculo de Produção Independente 

“Genet, o Poeta Ladrão”, direção de Sérgio Ferrara (42%)

“Vestido de Noiva”, direção Eric Lenate (20%)

“A Casa de Bernarda Alba”, direção Elias Andreato (11%)

“O Desaparecimento do Elefante”, direção Monique Gardenberg e Michele Matalon (11%)

“The Pillowman – O Homem Travesseiro”, direção Dagoberto Feliz e Bruno Guida (9%)

“Como Ser Uma Pessoa Pior”, direção Mário Bortolloto (7%)

 

Melhor Espetáculo Musical

“A Madrinha Embriagada”, Atelier de Cultura (38%)

“Gonzagão, a Lenda”, Andrea Alves (18%)

“Alô Dolly!”, Chaim Produções (16%)

“O Rei Leão”, Time For Fun (13%)

“Vingança”, Morente Forte Produções Teatrais (9%)

“Cabaré Luxúria”, Raquel Ripani Produções (6%)

 

Melhor Figurino

Iraci de Jesus por “Bem-vindo Estranho” e “Genet, o Poeta Ladrão”(30%)

Fause Haten por “A Casa de Bernarda Alba”, “A Madrinha Embriagada” e “Jocasta” (21%)

David Diniz e Monica Ventura por “Vestido de Noiva” (17%)

Chris Aizner, por “Cais ou da Indiferença das Embarcações” (11%)

Fábio Namatame, por “Vingança” (11%)

Luiz Careca, por “Dama da Noite” (10%)

 

Melhor Arquitetura Cênica (Cenário, Adereços E Ambientação Do Espaço)

Eric Lenate por “Vestido de Noiva” (32%)

Kleber Montanheiro por “Ricardo III” (26%)

Chris Aizner, por “Cais ou da Indiferença das Embarcações” (16%)

Daniela Thomas, por “O Desaparecimento do Elefante” (13%)

Nelson Baskerville, por “Córtex” (7%)

J.C. Serroni, por “Bem-vindo Estranho” (6%)

 

Melhor Trilha Original

Daniel Maia por “A Casa de Bernarda Alba”, “Jocasta” (em parceria com Jonatan Harold) e “Ricardo III” (33%)

UMANTO, por “Cais ou da Indiferença das Embarcações” (24%)

Miguel Briamonte, por “Bette Davis e Eu” (13%)

Martin Eikmeier por “O Patrão Cordial” (11%)

Jonatan Harold, por “Camille & Rodin” e “Myrna Sou Eu” (10%)

Raul Teixeira por “Nossa Cidade” (9%)

 

Melhor Dramaturgia

Kiko Marques, por “Cais ou da Indiferença das Embarcações” (29%)

Zen Salles por “Genet, o Poeta Ladrão” (26%)

Ed Anderson por “O Beijo do Homem” (15%)

Elias Andreato por “Jocasta” (12%)

Paulinho Faria, “O Homem Com a Mão na Bala” (11%)

Germano Mello e Michelle Ferreira, por “Como Ser Uma Pessoa Pior” (7%)

 

Melhor Diretor 

Silvio Vieira por “Pessoa” (45%)

Alan Pires, por “S-antas” (24%)

Sérgio Ferrara por “Genet, o Poeta Ladrão” (13%)

Eric Lenate por “Vestido de Noiva” (11%)

Kiko Marques, por “Cais ou da Indiferença das Embarcações” (6%)

André Lehaun, por “Dama da Noite” (1%)

 

Melhor Ator Coadjuvante

Ubiracy Paraná do Brasil, por “Alô Dolly!” (48%)

Robson Catalunha por “Édipo na Praça” (26%)

Kiko Mascarenhas, por “O Desaparecimento do Elefante” (11%)

Laerte Késsimos por “Vestido de Noiva” (6%)

Luiz Damasceno, por “A Dama do Mar” (5%)

Cal Titanero por “Viúva, Porém Honesta” (4%)

 

Melhor Atriz Coadjuvante

Marjorie Estiano, por “O Desaparecimento do Elefante” (45%)

Bruna Thedy por “A Casa de Bernarda Alba” (17%)

Cléo De Páris por “Édipo na Praça” (15%)

Ondina Clais Castilho, por “A Dama do Mar” (5%)

Andrea Marquee, por “Vingança” (4%)

Lavínia Pannunzio por “Vestido de Noiva” (4%)

 

Melhor Ator

Marcos Lemes por “Pessoa” (53%)

Ricardo Gelli por “Genet, o Poeta Ladrão” (19%)

Luís Mello por “Ausência” (10%)

Chico Carvalho por “Ricardo III” (9%)

Luiz Fernando Almeida, por “Dama da Noite” (5%)

Wilson de Santos, por “Bette Davis e Eu” (4%)

 

Melhor Atriz

Débora Falabella e Yara de Novaes por “Contrações” (35%)

Cácia Goulart por “A Morte de Ivan Ilitch” (27%)

Rosana Stavis, por “Árvores Abatidas ou Para Luís Melo” (16%)

Lulu Pavarin, por “Como Ser Uma Pessoa Pior” (9%)

Lígia Cortez, por “A Dama do Mar” (8%)

Débora Duboc por “Jocasta” (5%)

 

Melhor Elenco

“S-antas”, direção Alan Pires (34%)

“Genet, o Poeta Ladrão”, direção Sérgio Ferrara (22%)

“Vestido de Noiva”, direção de Eric Lenate (14%)

“Cais ou da Indiferença das Embarcações”, direção Kiko Marques(12%)

“A Casa de Bernarda Alba”,direção Elias Andreato (10%)

“O Desaparecimento do Elefante”, direção Monique Gardenberg e Michele Matalon (8%)

 

Destaque

Satyrianas por “oferecer um festival organizado com variadas opções em diversos segmentos de arte, conceder oportunidade para público conhecer novos trabalhos e também os grupos independentes” (53%)

Elias Andreato, “pela incrivel qualidade de todas as peças que dirigiu” (Myrna Sou eu”, “Eu Não Dava Praquilo”, “A Casa de Bernarda Alba” e “Jocasta”) (17%)

Programação do Centro Internacional de Teatro (CIT) Ecum (11%)

Projeto Pedagógico da SP Escola de Teatro (9%)

Festival de Teatro de Curitiba 2013 (6%)

Espaço Contraponto. Trabalho desenvolvido junto aos jovens dramaturgos da CDC (4%)