EN | ES

Portugal, Lá Vou Eu!

Publicado em: 10/05/2011

Ele já está se preparando para cruzar o Oceano Atlântico, com destino a Portugal. Ao trocar o inverno brasileiro pelo verão europeu, Alex Bingó, aprendiz de Atuação da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco, leva na bagagem, acima de tudo, o amor incondicional ao teatro.

 

A oportunidade para a viagem veio com uma iniciativa do Programa Kairós da Instituição. Durante quatro meses – possivelmente de julho a outubro –, Bingó vai participar do processo de pesquisa e encenação do Viv’Arte, grupo fundado em 1988 que une teatro, recriação histórica e conceitos do teatro de rua.

 

O aprendiz explica que os atores trabalham com encenações de torneios, batalhas, ceias, feiras e mercados históricos e se apresentam pelo continente afora. “A cada evento é feita uma nova pesquisa para estudar as particularidades do centro medieval de cada cidade por onde passam”, comenta.

 

Hoje, feliz com a chance, Alex lembra que por pouco não a deixou escapar. Informado sobre a seleção por uma colega da turma de Atuação quando faltava apenas uma semana para o término das inscrições, ele lembra que foi preciso “correr” para conseguir gravar o vídeo exigido e organizar todos os documentos. “Vi que atendia a três das aptidões procuradas pelo grupo e resolvi arriscar. Valeu demais!”

 

Desembarcar no velho continente para conhecer grupos de teatro de lá sempre foi um dos sonhos do aprendiz. “É uma porta que se abre, graças à Escola. Vou aproveitar ao maximo essa experiência, estar aberto para o encontro com outra cultura, para aprender e também para ensinar o que eu sei”, comenta.

 

O Programa Kairós, que tem como premissa primária oferecer oportunidades a todos os indivíduos que integram a SP Escola de Teatro é o responsável pela concessão de bolsas-auxílio aos aprendizes, chamadas de Bolsa-Oportunidade. Além disso, o Kairós também promove uma série de outras ações, como estágios para os aprendizes da Escola, intercâmbios culturais – nacionais e internacionais – e a captação de recursos e/ou parcerias junto a órgãos públicos, ONGs, organismos internacionais e empresas privadas.

 

“O Kairós sempre foi essencial para que eu conseguisse me manter em São Paulo. Estar longe da família não é fácil e o lado financeiro pesa muito. Ações como essa são provas de que o Programa funciona e tem melhorado a cada dia. Fico feliz de fazer parte dessa Escola!”, ressalta Alex, que veio de Franca, no interior de São Paulo, para estudar na Instituição.

 

A parceria entre a Instituição e o Viv’arte foi mediada por Denise Relvas, assistente do Programa Kairós. Tendo trabalhado com o grupo durante o período em que viveu em Portugal, ela recebeu a proposta de intercâmbio do projeto Viv’arte Outsiders, criado em 2010, que consistia na contratação de oito artistas das artes cênicas da Europa e América Latina que atendessem a uma série de especializações técnicas, como mimos, pirofagia, acrobacias aéreas, entre outras.

 

“Esse ano, como eu estou trabalhando na Escola, eles me contactaram e propuseram colocar esse projeto em prática. Como já estava tudo regularizado, começamos a fazer um processo seletivo aqui para indicar três aprendizes. Todos tinham conhecimento em mais de uma área, mas eles escolheram o Alex. Agora estamos tratando de regulamentar a documentação dele, para darmos entrada no visto. A ideia é que ele vá em julho e fique quatro meses”, finaliza Denise.

 

Texto: Felipe Del