Para Bete Dorgam, Arte-Educadora do curso de Humor, o riso é uma possibilidade de transformar a sociedade

Publicado em: 01/01/2010

O curso de Humor, coordenado pelo palhaço e ator Raul Barretto, é inédito no Brasil e busca formar um ator-criador que contextualize sua obra socialmente e que compreenda a dimensão histórica da função do riso.
“O Humor é uma possibilidade de reflexão, crítica e transformação política e social”, afirmou Bete Dorgam, arte-educadora selecionada para o curso de Humor da SP Escola de Teatro.
“É a primeira vez que o humor é tratado com essa importância. Sempre colocaram a comédia em segundo plano. Acredito que fazer rir é muito mais difícil do que parece, principalmente quando a função social do riso é focalizada”, disse a arte-educadora.
Bete questiona a risada fácil, aquela que serve de punição do outro ao invés de reflexão de uma condição humana. Para ela, é necessário fazer do humor algo que transforme a sociedade.
“Precisamos do riso que cure as falhas sociais. O riso que pense uma conexão com a humanidade. Não queremos um riso punitivo, esse riso fácil que distancia a humanidade. Procuramos, cada vez mais, o riso que nos aproxime uns dos outros”, disse.
A primeira turma de Humor da SP Escola de Teatro, formada por 25 artistas-aprendizes, será conhecida no dia 1º de Fevereiro. “Estou ansiosa para conhecer a primeira turma da Escola”, concluiu a arte-educadora.