O número 273 da Rua Marquês de Itu

Publicado em: 25/04/2014

* por Ivam Cabral, especial para o portal da SP Escola de Teatro

 

“O mundo é formado não apenas pelo que já existe, mas pelo que pode efetivamente existir.” A frase, de autoria do geógrafo Milton Santos, já foi adotada como epígrafe de um módulo da SP Escola de Teatro e hoje, como em tantas outras vezes durante nossa trajetória, vem à tona novamente.

 

É o número 273 da Rua Marquês de Itu o responsável por reaquecer este pensamento. 

 

É sobre o 273 da Rua Marquês de Itu que, em breve, ergueremos novos sonhos, apontaremos novas possibilidades e, com sorte, descobriremos caminhos nunca trilhados. É o 273 da Marquês de Itu que, junto com a Sede Roosevelt, abrigará a SP Escola de Teatro a partir de maio.

 

Como sempre procuramos fazer, a escolha do local levou em consideração fatores que vão muito além dos habituais – preço, localização estratégica, etc. Como eternos aprendizes de Milton Santos, entendemos que território é muito mais que uma mera superposição de um conjunto de sistemas naturais. A população e sua cultura e história, o chão sobre o qual se pisa e a realidade social conferem ao espaço uma identidade única e singular: território é, ao mesmo tempo, base, residência e espaço de troca.

 

Dito isso, analisemos o território que estamos prestes a pisar. A Rua Marquês de Itu é hoje uma rua apagada, escura. Um lugar degradado, mas que já contou grandes histórias. Nossa intenção é devolver sua dignidade, levar vida, colorir. Queremos nos apropriar daquele espaço, resignificá-lo.

 

Foi isso o que fizemos com a Sede Brás, que fechará suas portas para uma grande restauração. Chegamos ali em 2010, no início das atividades da Escola. Se alguém que conheceu a região naquela época prestar atenção no entorno da Escola hoje, provavelmente se espantará com a transformação. A razão? Os bares, restaurantes e demais estabelecimentos se adaptaram para receber nossas centenas (milhares, durante todos esses anos) de aprendizes e colaboradores. Reformaram suas antigas instalações, pintaram fachadas antes esquecidas, melhoraram o atendimento e muito mais.

 

Fachada da nova Sede

 

Hoje, graças à atuação da Instituição, que, além de povoar com vida aquele território, promoveu um sem-número de ações culturais, aquele espaço nem de longe lembra o que era, definitivamente. Também não está nem perto de ser ideal, claro, mas os avanços são inegáveis.

 

Com a Praça Roosevelt, não foi muito diferente. Em constante evolução desde o início dos anos 2000, a chegada da Escola à Praça trouxe ainda mais movimento, vida e arte ao espaço.

 

A Sede da Marquês de Itu fica bem perto da Sede Roosevelt e ainda mais do Ateliê. As reformas no prédio já estão sendo realizadas e a previsão é de que estejam prontas já no mês que vem. Que seja mais um espaço fértil, de onde possam nascer não apenas bons profissionais, mas laços e parcerias de uma rede de solidariedade verdadeira e forte!

Relacionadas:

Uncategorised | 03/ 11/ 2021

Danilo Dal Lago, artista egresso da SP, estreia peça que contrapõe escritor periférico e mercado editorial

SAIBA MAIS

Uncategorised | 28/ 10/ 2021

Maria Bonomi inaugura obra no Memorial da América Latina que homenageia vítimas da pandemia

SAIBA MAIS

Uncategorised | 01/ 10/ 2021

Festival Satyricine Bijou anuncia vencedores da mostra competitiva e homenageia a atriz e cineasta Helena Ignez

SAIBA MAIS