Novo Varal Dramático

Publicado em: 02/03/2011

A forte chuva que alagou pontos em praticamente todas as regiões de São Paulo, no domingo (27/02), foi a segunda mais intensa já registrada no mês de fevereiro pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), desde 1983.
 

A Zona Leste da Capital Paulista tem sofrido muito com as enchentes e alagamentos provenientes dessas tempestades e, na segunda-feira (1º), entrou em estado de alerta devido ao transbordamento do Rio Tietê na altura das pontes Aricanduva e Limão.
 

Com sua sede provisória situada em uma das principais avenidas da Zona Leste de São Paulo, a SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco não saiu ilesa dessa situação e teve pontos de alagamento que circundavam todo o prédio, além de uma invasão de águas em suas salas e corredores, o que destruiu todos os papéis que compunham o Varal Dramático disponível pelo prédio.
 

Dessa forma, a Escola se viu obrigada a refazer essa ação, aproveitando, também, para colocar em prática a ideia inicial de utilizar papel reciclável nas impressões, ação que vem de encontro a uma reinvidicação dos aprendizes por meio do Facebook da Escola.
 

Na terça-feira (1º), a Instituição recebeu um novo Varal Dramático composto por 51 textos, de 140 caracteres cada, que integraram o concurso cultural MiniDrama, organizado pela SP Escola de Teatro em seu twitter, além de 195 perfis dos novos aprendizes e 15 poesias de autores como Fernando Pessoa, Adélia Prado e Carlos Drummond de Andrade.
 

Desde abril de 2010,  a SP Escola de Teatro iniciou trabalhos com foco no meio ambiente, sob a orientação do coordenador de Planejamento Ambiental do Governo do Estado de São Paulo Casemiro Tércio Carvalho.
 
 

Na função desde junho de 2007, Casemiro diz ter sido “picado pelo verde” e, desde então, arregaçou as mangas para desenvolver mais de 20 projetos na Secretaria do Meio Ambiente. Entre eles, inseriu o planejamento do que é feito no presente para que tenhamos um ambiente melhor no futuro, por meio de monitoramento e estudo de resultados. 
 
 

A proposta para a SP Escola de Teatro teve dois pontos principais. O primeiro é a adequação ambiental da estrutura da Escola para coleta seletiva e o uso consciente de material descartável e reciclado, ação que a Escola já começou a colocar em prática para, em um passo seguinte, passar a atentar para iluminação natural, conforto térmico e acústico,  
 
 

O segundo ponto é inserir a questão ambiental em discussão nos Cursos Regulares e destacar o olhar sobre as dimensões ambientais (ar, água, solo e biodiversidade) no contexto socioeconômico da cidade de São Paulo.