Martin Eikmeier é finalista do VII Prêmio Fiesp/Sesi-SP do Cinema Paulista

Publicado em: 30/03/2011

O público já escolheu os finalistas do VII Prêmio Fiesp/Sesi – SP do Cinema Paulista. Ao todo, 21 produções, entre 19 longas-metragens e dois curtas, foram apresentadas em várias unidades do Sesi – SP no Estado, durante mostra realizada entre 2 e 17 de março de 2011.
 

A avaliação do júri popular levou em conta 12 categorias: melhor filme, melhor diretor, melhor roteiro, melhor atriz, melhor ator, melhor ator coadjuvante, melhor atriz coadjuvante, melhor fotografia, melhor montagem, melhor trilha sonora, melhor direção de arte e melhor filme de curta-metragem.
 

Agora, um júri oficial de especialistas escolherá um dos três melhores colocados de cada categoria. Martin Eikmeier, formador do curso de Sonoplastia da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco, está entre os finalistas e concorre ao prêmio de melhor Trilha Sonora, pelo documentário “O Abraço Corporativo”.
 

Segundo Eikmeier, o cinema tem por tendência colocar a música como etapa final do processo, completamente desarticulado do todo, se comportando como elemento ilustrativo na cena e a única possibilidade de ela ter um papel decisivo na dramaturgia é sendo inserida desde o inicio do processo, mas essa ação só é possível se as relações do trabalho forem repensadas.
 

O formador explica que desde que começou a se interessar por música de cinema e, também, pela relação entre música e cena, percebeu o quanto é importante para um músico pensar o seu trabalho do ponto de vista da dramaturgia do filme, até mesmo antes de pensar do ponto de vista do vocabulário musical. “Esse tipo de conhecimento só tem efeito na prática, se a relação de trabalho é repensada na rotina de produção de um filme. E, nesse documentário, fui inserido na etapa do processo que ainda cabia um debate no sobre a criação da música no ponto de vista da dramaturgia”, conclui.
 

O documentário “Abraço Corporativo” discute a mídia e a busca de um consultor de recursos humanos serve como ponto de partida para uma reflexão sobre o crescimento dos espaços de notícias e o papel do jornalismo brasileiro às vésperas da convergência digital.
 

Em paralelo à trajetória do consultor, o filme reúne depoimentos de profissionais da comunicação e políticos que têm de lidar com grande exposição na mídia, como Juca Kfouri, Eugênio Bucci, Contardo Calligaris, Bob Fernandes e o ex-governador de São Paulo Cláudio Lembo.
 

Excepcionalmente, nesta edição, as categorias de melhor filme e melhor direção têm cinco concorrentes, devido ao empate técnico obtido na votação do júri popular. Os nomes dos vencedores serão conhecidos hoje (30/03), durante a cerimônia da entrega do Prêmio, no Teatro do Sesi São Paulo.
 

Incentivar a produção cinematográfica paulista, divulgar o cinema brasileiro, facilitar o acesso público às produções de filmes nacionais e formar novas plateias é o intuito do VII Prêmio Fiesp/Sesi-SP do Cinema Paulista, iniciativa da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), do Serviço Social da Indústria (Sesi-SP) e do Sindicato da Indústria Audiovisual do Estado de São Paulo (Siaesp).